Restaurantes

Las Favas Contadas serve receitas de vários estilos

Em uma rua tranquila da Vila Madalena, restaurante se destaca com um menu sofisticado, elaborado pelo chef Caio Henri

Por: Arnaldo Lorençato - Atualizado em

Las Favas Contadas 2186
Bacalhau à lagareiro: posta dourada em azeite sobre batata ao murro por R$ 56,00 (Foto: Mario Rodrigues)

O pequeno Las Favas Contadas destoa de seus vizinhos. Projeto do chef pernambucano Caio Henri em parceria com o advogado José Henrique Manzatto, a casa fica numa rua tranquila, de apenas uma quadra, no meio da agitada Vila Madalena. Antes de abrir o restaurante, o mestre-cuca foi auxiliar de cozinha em endereços paulistanos, como o Carlota, e cariocas, caso do Zazá Bistrô Tropical. Ainda pilotou os fogões do Palácio do Planalto e teve um bistrô em Goiânia. Parte dessas experiências culinárias está reunida no atraente menu.

Dourada no azeite, a posta do bacalhau à lagareiro (R$ 56,00) ganhou uma versão especial. Chega acomodada sobre batata ao murro, adornada com fios de pimentão vermelho sem pele, chips de alho-poró e cercada pelo colorido de cebola-roxa, brócolis, alho frito e azeitona preta. Em peça alta, o filé-mignon rosado por dentro recebe molho de vinho do Porto e vinagre balsâmico (R$ 47,00), no qual se salteiam figos frescos. Além deles, é servido de acompanhamento um risoto de parmesão que poderia ter menos creme de leite.

Antes desses pratos, prove uma das boas entradas. O cesto de massa de rolinho primavera, por exemplo, tem o nome de panelinha e vem recheado de cogumelo shiitake salpicado de parmesão (R$ 27,00). Na sobremesa, a calda de açaí banha o pudim de tapioca (R$ 16,00), que ficaria melhor se a textura fosse mais macia. A carta de vinhos inclui o argentino Saurus Pinot Noir 2007 (R$ 65,00).

COMIDA ✪✪✪ | AMBIENTE ✪✪ | SERVIÇO ✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO