Gente

Kajuru afirma que sumiço foi motivado por perseguição

Em entrevista a VEJA SÃO PAULO, o comentarista disse ter recebido conselho de amigos para se esconder após antecipar prisão de Carlinhos Cachoeira

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

kajuru
Kajuru: ele afirma que amigos o avisaram de estar correndo perigo (Foto: Reprodução Instagram)

No último sábado (2), uma mensagem no Twitter do comentarista esportivo Jorge Kajuru preocupou os seguidores. "Sou produtor e redator do Kajuru. Socorro, ele está desaparecido desde as 14hs do sábado”, dizia a nota. Nesta segunda (4), ele reapareceu.

“Duro é passar pelo que passei”, escreveu em sua conta na rede social nesta madrugada, sem explicar o que ocasionou o sumiço. O motivo, segundo relatou o jornalista em entrevista a VEJA SÃO PAULO, seriam avisos transmitidos por amigos de que ele corria perigo. “Quero que apurem quem está atrás de mim”, afirmou.

Por telefone, Kajuru – que ainda não voltou para sua residência em Goiás e não quis falar onde está -, contou ter saído de casa na última terça-feira (28). Ele acredita estar sendo perseguido por informações políticas, que conseguiu com "fontes na Justiça". “Eu antecipei que Carlinhos Cachoeira seria preso”, diz. O empresário Carlos Augusto Ramos, o Cachoeira, foi detido na quinta-feira, 30, pela operação Saqueador da Polícia Federal em parceria com o Ministério Público Federal que investiga esquema de lavagem de 370 milhões de reais.

O apresentador também já fez diversas denúncias contra o governador de Goiás, Marconi Perillo, uma rixa antiga. "Não estou acusando nenhum dos dois de me ameaçar, mas eles podem ter amigos querendo fazer graça”, acredita. 

+ Prefeitura de São Paulo proíbe guardas de atirarem em veículo suspeito

"Meus amigos pediram para eu sumir por quinze dias", lembra. “Saí de carro para o interior de Minas Gerais. Depois fui para Cajuru, no interior de São Paulo, e, no sábado, viajei a Ribeirão Preto.”

Em seguida, de acordo com Kajuru, por WhatsApp, um amigo avisou que seu telefone havia sido rastreado e pediu para deixar a cidade. “Só tive tempo de avisar minha mulher rapidamente”, contou. “Pedi para ela não fazer alarde." Com a demora de um próximo contato, entretanto, ela e os assessores recorreram à rede social para pedir ajuda. Hoje, ele afirma esperar providências em um "rancho tranquilo".

O comentarista pretende voltar a Goiânia assim que conseguir marcar um encontro com um promotor do Ministério Público do estado. “Quero que isso pare, que a polícia tome conta da situação, quero voltar para Goiânia”, reclama.

Depois da postagens na internet, Kajuru recebeu mensagens alegando que estava querendo chamar atenção: “Eu não armei nada. Não quero fazer circo em cima disso", garantiu.

Fonte: VEJA SÃO PAULO