Música

Justiça libera obras da nova arena de shows no Jockey Club

Casa de espetáculos Claro Live! House começou a ser erguida em fevereiro em área tombada pelo patrimônio histórico

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

XYZ_live01
A projeção da fachada da obra (Foto: Fernando Moraes)

A Justiça derrubou na sexta-feira (10) uma liminar que impedia a construção da Claro Live! House, uma mega-arena multiuso que está sendo erguida no Jockey Club de São Paulo. Com a decisão que paralisou a obra na segunda (6) revogada, a construção deve seguir a partir dessa semana.

+ Confira os detalhes da construção da Claro Live! House

Além da falta de autorizações administrativas e urbanísticas, um estudo do impacto na vizinhança e uma audiência pública, o maior problema que acarretou a paralisação da construção foi a falta de uma licença vinda do Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado (Condephaat), que tombou o Jockey em novembro de 2010.

“A casa de espetáculos está sendo construída em imóvel tombado, sem, no entanto, possuir a prévia autorização dos órgãos competentes”, afirmava a decisão da juíza Liliane Keyko Hioki, da 3ª Vara da Fazenda Pública da cidade, publicada no Tribunal de Justiça na terça (7). A mudança para seguir com a obra surgiu, pois o parecer da relatoria (do Condephaat) é pela autorização da obra, garante a juíza. De acordo com o poder público, as multas por irregularidades no local  já somam 790 mil reais.

+ Veja um raio-x da nova casa do shows do Jockey

O empreendimento, capitaneado pela XYZ Live, uma das gigantes do setor de entretenimento no Brasil, já havia sido embargado em 25 de março pela Subprefeitura do Butantã. Procurada pela reportagem, na última semana, a XYZ afirmou que ainda não foi notificada judicialmente, mas "está convicta da legalidade do projeto e irá recorrer [da decisão]".

"A empresa encaminhou toda a documentação exigida para os órgãos responsáveis dentro dos devidos prazos", informou a presidência por meio de sua assessoria de imprensa. "A controvérsia sobre o empreendimento foi gerada por uma pequena parcela de moradores da região, que reclamam isoladamente, sendo que o projeto conta com o apoio da grande maioria dos moradores dos entornos do Jockey em razão de todos os benefícios que trará à cidade e aos mesmos."

Com capacidade para 7 mil pessoas, a empresa investe 18 milhões de reais no empreendimento, que começou a ser erguido em fevereiro. Além de grandes shows, a XYZ pretende promover ali eventos corporativos, torneios esportivos e desfiles de moda, entre outros. A inauguração estava prevista para julho deste ano.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO