CIDADES

Justiça decreta prisão de suspeito de atirar em policial na Zona Leste

Investigador Elcio Carlos Nogueira ficou ferido após trocar tiros com o criminoso, que está foragido

Por: Estadão Conteúdo - Atualizado em

ednaldo-silv
Ednaldo Alfredo da Silva deixou os documentos em casa, o que facilitou sua identificação (Foto: Reprodução)

A Justiça de São Paulo decretou a prisão temporária de Ednaldo Alfredo da Silva. Ele é suspeito de participar do ataque contra o investigador Elcio Carlos Nogueira, na manhã desta terça (12), na região do Cangaíba, na zona leste da capital paulista.

+ Fique por dentro do que acontece na cidade

O policial foi abordado dentro de uma viatura descaracterizada. O suspeito, segundo as investigações, tentou roubar o carro, mas o investigador reagiu. Houve troca de tiros e os dois acabaram feridos. Nogueira foi socorrido até um hospital da região e continua internado.

O suspeito teria se escondido em uma casa na favela do Cangaíba. Vizinhos denunciaram o endereço à polícia, mas quando os investigadores chegaram, ele havia fugido. Silva deixou os documentos na casa, o que facilitou sua identificação. Ele ainda está foragido.

Na noite de segunda (11), o investigador Edson da Silva Júnior foi morto com dois tiros nas costas, em uma lanchonete, na Vila Leopoldina, na zona oeste. Ele havia parado a viatura do 91º Distrito Policial (Ceagesp) próximo ao local e se dirigia para o veículo quando foi atacado. Os criminosos fugiram com a arma do investigador, que foi localizada em uma favela próxima. Ninguém foi preso.

Na noite desta terça-feira, o investigador Carlos Alberto Hennes, do 85º DP (Jardim Mirna), foi abordado por bandidos armados que ocupavam uma moto. Segundo a polícia, eles tentaram roubar o carro do policial, que acelerou e fugiu. Os bandidos atiraram, e um dos disparos perfurou a lataria e acertou as suas costas superficialmente. Ninguém foi preso.

Fonte: VEJA SÃO PAULO