Criminalidade

Justiça decide manter Champinha internado

Nova audiência acontecerá em três meses para reavaliar caso de homem que torturou e matou casal em Embu-Guaçu em 2003

Por: Veja São Paulo

Champinha
Champinha está internado há nove anos na Unidade Experimental de Saúde na Vila Maria (Foto: Reprodução TV)

Roberto Aparecido Alves Cardoso, o “Champinha”, continuará internado na Unidade Experimental de Saúde, na Vila Maria, em São Paulo. A decisão da Justiça aconteceu em audiência realizada no Fórum de Embu-Guaçu nesta quinta (28).

+ Walcyr Carrasco visitou Cracolândia para criar personagem

A partir de agora, ele contará com acompanhamento de técnicos do Ministério Público e do Centro de Atenção Psicossocial. A Justiça recomendou ainda que ele participe de curso profissionalizante. Uma nova audiência acontecerá em três meses. Aos 28 anos, ele está há nove anos internado no local.

Champinha foi condenado por tortura e assassinato do casal Liana Friedenbach e Felipe Caffé, em Embu-Guaçu, na Região Metropolitana de São Paulo. O crime ocorreu em 2003, quando ele tinha 16 anos.

+ Net diz que demitirá funcionários envolvidos em casos de assédio

A audiência no Fórum de Embu-Guaçu começou às 14h. Champinha chegou por volta das 13h30. O depoimento dele durou aproximadamente vinte minutos. Ele deixou o local às 15h03, seguindo para a Unidade Experimental de Saúde. A reunião no Fórum terminou às 20h.

+ Confira as principais notícias da cidade

Em março deste ano, o ministro Teori Zavascki negou recurso de Champinha. A defesa pedia pela internação em hospital psiquiátrico com reavaliações periódicas até que se atestasse a existência de condições de retorno ao convívio social.

Fonte: VEJA SÃO PAULO