Criminalidade

Justiça aceita pedido de Suzane para progressão ao semiaberto

Condenada a 38 anos e seis meses por matar os pais em 2002, Suzane von Richthofen pode sair de Tremembé

Por: Veja São Paulo (com Estadão Conteúdo)

suzane von richthofen
(Foto: Sebastião Moreira/Agência Estado)

A Justiça de São Paulo aceitou o pedido de Suzane von Richthofen para progressão ao regime semiaberto. Ela foi condenada a 38 anos e meio de cadeia pelo homicídio dos pais, em 2002.

No ano passado, o judiciário havia concedido o benefício à estudante, que o recusou com a justificativa de que já estava acostumada à rotina do presídio feminino de Tremembé, onde cumpre pena há treze anos. À época, ela teria encontrado um amor, a sequestradora Sandra Ruiz Gomes. No começo deste ano, porém, Sandrão, como era conhecida, foi para o semiaberto em São José dos Campos. 

+ Casamento de Suzane rende comentários e montagens na internet

Ainda não ficou decidido se Suzane vai mudar de presídio ou se continua em Tremembé - a cadeia, que antes só permitia presas em regime fechado, inaugurou uma nova ala própria para o semiaberto em abril. 

Entenda o caso Suzane

Suzane foi condenada a 38 anos e seis meses de prisão pelo assassinato dos pais Manfred e Marísia von Richthofen, em 2002, e já cumpriu quase doze anos da pena. Deste então, ela tem sido considerada uma das presas mais influentes e com melhor comportamento na Penitenciária Feminina I de Tremembé.

Na confecção que funciona nas dependências do presídio, Suzane é responsável pelo controle de qualidade das peças. É "chefe" de Anna Carolina Jatobá, condenada pelo assassinato da enteada Isabella Nardoni em 2008.

Os irmãos Cristian e Daniel Cravinhos, comparsas no crime, cumprem pena em regime semiaberto desde fevereiro de 2013. Eles trabalham em uma oficina nas dependências da penitenciária.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO