Crime

Justiça absolve Suzane Richthofen por endereço incorreto

Detenta foi encontrada em um sítio da família de seu noivo durante a saída de Dias das Mães; agora, volta ao regime semiaberto

Por: Adriana Farias - Atualizado em

Suzane
Suzane von Richthofen: detenta deve voltar para o regime fechado (Foto: Reprodução)

De acordo com decisão da Justiça publicada na quinta (7), Suzane von Richthofen não cometeu infração grave ao fornecer endereço incorreto para saída temporária que realizou no Dia das Mães, em maio. O Ministério Público entrou com recurso contra a decisão – ainda sem data para julgamento.

+ Suzane von Richthofen foi pedida em casamento pelo novo namorado

“Não houve má fé por parte da presa ao declarar como endereço da família que a hospedaria, aquele que constava no respectivo rol de visitas”, diz a decisão da juíza Sueli Zeraik, da Vara de Execuções Criminais de Taubaté. A magistrada informa que o endereço estava desatualizado no cadastro da administração prisional e, portanto, a detenta recupera o direito ao regime semiaberto. 

Entenda o caso

Na ocasião, Suzane havia se hospedado em um sítio em Angatuba, a 3 km de distância do endereço fornecido à Justiça. Ela retornou da saída temporária com um dia de antecedência e foi posta na “cela do castigo”, onde ficou por pelo menos dez dias sem banho de sol. Ela respondia a processo pela má-conduta e corria o risco de voltar ao regime fechado. 

Rogério Olberg
Rogério Olberg, de 37 anos, é o novo amor de Suzane von Richthofen (Foto: Facebook)

Suzane estava na casa da família de seu noivo, Rogério Olberg, conforme revelou a reportagem de VEJA SÃO PAULO. Eles se conhecerem por meio da irmã Luciana Olberg, que está cumprindo pena de 18 anos em Tremembé acusada de violência sexual contra duas crianças.

Durante encontros na cadeia com a irmã, Rogério comentava que era fã de Suzane e a achava muito bonita. Ela passou, então, a incentivar o flerte entre os dois. Em julho de 2015, durante um dia de visita, a condenada a 39 anos pela morte dos pais resolveu fazer um gesto mais ousado.

+ Vanessa Alcântara, uma das detentas mais problemáticas do estado

Ao ver o paquera por ali, jogou discretamente, por entre as grades da janela de sua cela, uma foto sua. O rapaz que retribuiu o presente na hora com um olhar. A partir de então, eles começaram a se corresponder por carta. Quatro meses depois, em outro dia de visita, ele ficou de frente para Suzane pela primeira vez em um corredor do presídio, quando ela se dirigia ao refeitório do local. Beijaram-se ali e iniciaram o romance.

Fonte: VEJA SÃO PAULO