Julgamento

Júri absolve fundador da Gol de tentativa de homicídio

Constantino de Oliveira era acusado de ter encomendado a morte do ex-genro em 2008

Por: Estadão Conteúdo

constantino de oliveira
Constantino de Oliveira: fundador da Gol foi absolvido pelo júri (Foto: Silvio Cioffi/Folhapress)

O Tribunal do Júri de Brasília absolveu o fundador e acionista da empresa aérea Gol, Constantino de Oliveira, da acusação de tentativa de homicídio de seu ex-genro, Eduardo de Queiroz, em junho de 2008.

+ Delator da máfia do ISS é preso em flagrante cobrando propina

Segundo a acusação, Constantino teria contratado dois homens para executar o ex-marido da filha. O motivo seria um desentendimento por causa de patrimônio. O empresário estaria irritado com Queiroz, que não queria dividir os ativos de uma empresa de ônibus.

+ Comissão da Câmara aprova redução de maioridade penal

Na terça (16), Constantino foi levado a júri popular. Ele negou participação no crime. Ele foi absolvido por falta de provas.

"Finalmente, depois de longos anos de agonia foi feita justiça", disse o advogado de defesa Pierpaolo Bottini. Constantino cumpria prisão domiciliar.

+ Confira as principais notícias da cidade

Também foi absolvido pela Justiça o Policial Militar reformado Antônio Andrade, apontado como intermediário do crime.

Fonte: VEJA SÃO PAULO