Perfil

Julia Petit: musa fashion da internet

Com as dicas de seu site, Julia Petit vira referência para uma turma de 'petisquetes'

Por: Giovana Romani - Atualizado em

Julia Petit: musa fashion da internet Foto 2
Julia, de short jeans e meia-calça, em seu escritório: visual copiado pelas leitoras (Foto: Giovana Romani)

À 1h30 da manhã de uma terça-feira, a produtora musical paulistana Julia Petit ainda está trabalhando. Ela grava um vídeo em que ensina a fazer uma maquiagem que havia usado dias antes em uma festa. Olhando para a câmera, posicionada próxima ao espelho, Julia aplica sombra cinza sobre os olhos e diz como fazer para não borrar. Pouco depois, o passo a passo editado entraria no ar em seu site. ' Como consegue ficar tão linda e elegante sempre?! ' e ‘Suas dicas são de arrasar!’ foram alguns dos 208 comentários deixados pelas leitoras nas horas seguintes. Simpática, bem nascida e com habilidade para combinar roupas, fazer penteados e se maquiar como profissional, Julia Petit, de 37 anos, virou referência fashion e arrebatou um séquito de fãs na internet.

Criada em 2007, a princípio como um blog dentro de um grande portal, a página www.juliapetit.com.br não está hospedada em nenhum outro site e é atualizada a cada meia hora por uma equipe de sete pessoas. Em agosto, teve 1,9 milhão de acessos e 186 000 visitantes únicos. ‘Não faço fofocas nem falo da sociedade, escrevo sobre estilo de vida’, afirma Julia. ‘Deu certo porque funciona como um bate-papo entre amigos.’ Cerca de 200 meninas, auto-intituladas ‘petisquetes’, referência a ‘Petisco’, um dos apelidos de Julia, são fiéis à musa virtual. Comentam as notas do site, mandam e-mails e pedem dicas de moda e beleza. Para responder às dúvidas, a blogueira e sua equipe lançam mão de exemplos da vida real. Antecipam tendências, indicam produtos e não deixam passar as derrapadas das famosas. Dona de um guarda-roupa eclético, a apresentadora Adriane Galisteu já levou algumas alfinetadas. ‘Ela é minha amiga querida. Quando o look está ruim, nós criticamos porque queremos vê-la linda e não cafona’, justifica Julia.

Com a audiência nas alturas, a produtora passou a cobrar por seus serviços. A maior parte dos anunciantes deseja que a imagem chique e descolada de Julia esteja vinculada a seu produto. Para ir ao lançamento de uma coleção, vestir modelos e colocar as fotos em seu site estima-se que ela cobre entre 10 000 e 15 000 reais. Até pouco tempo atrás, Julia também marcava presença em eventos como DJ, por cerca de 10 000 reais. A veia marqueteira vem de família — seu pai, o catalão Francesc Petit, é um dos sócios da agência de propaganda DPZ. Julia começou a trabalhar lá ainda adolescente, aos 15 anos. Estudou joalheria na Espanha e voltou disposta a lidar com produção musical. Dona da Menina Produtora, ela tem em seu portfólio projetos para a operadora de telefonia Tim e a montadora GM, entre outros. ‘Meu comportamento nesse mercado é o extremo oposto do que faço no site’, diz ela. ‘Não acredito em publicitário midiático.’

Apesar de frequentar eventos dia sim e outro também, Julia separa tempo para a família. Almoça com os pais todos os finais de semana e criou sozinha a filha Nina, de 14 anos. ‘Mas não caí no erro de tentar compensar a falta de alguma coisa’, conta. ‘Sou uma mãe-general.’ Ela sempre teve relacionamentos longos. Foi casada com o músico Beto Lee, filho de Rita Lee, e com o stylist Ricardo Bruno. Continua amicíssima de ambos. Desde 2007, namora o publicitário Victor Collor de Mello, quinze anos mais novo. ‘Como pensamos de modo muito parecido, essa história da idade acaba se perdendo’, diz ele. Com onze tatuagens, a blogueira fashionista, que tem 1,68 metro de altura, não revela seu (pouco) peso e, vaidosa, tem o maior xodó pelas madeixas ruivas. Elas, aliás, lhe renderam recentemente o contrato para participar da campanha de um xampu para cabelos tingidos. Sim, os fios vermelhos são cuidadosamente retocados a cada três semanas com uma tintura alemã.

+ Confira O melhor de São Paulo por Julia

Fonte: VEJA SÃO PAULO