Internet

Facebook tira perfil do ar após Justiça ameaçar com suspensão

Decisão partiu de magistrado eleitoral de Santa Catarina e envolveu perfil que fazia sátira de candidato à prefeitura de Joinville

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Facebook
Facebook: página considerada ofensiva a candidato à Prefeitura de Joinville cria disputa judicial (Foto: Veja São Paulo)

Juiz eleitoral de Santa Catarina pediu à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) na última quarta-feira (5) a suspensão por 24 horas do Facebook em todo o país.

Segundo o juiz eleitoral Renato Roberge, o pedido de suspensão foi motivado por desrespeito à ordem judicial que mandou tirar do ar página considerada ofensiva ao candidato à Prefeitura de Joinville Udo Döhler (PMDB). Ele disputa o segundo turno com Darci de Matos (PSD) no município. De acordo com o despacho, a legislação eleitoral proíbe propaganda de cunho ofensivo durante as eleições. 

+Doria admite que poderá manter 50 km/h em trechos das marginais

O candidato afirma que a página tem "montagens de fotos com sua face desfigurada e diversas postagens que afetam sua honra e imagem, condutas essas que contrariam a legislação eleitoral, uma vez que vedada é a propaganda de cunho ofensivo, degradante ou que dê sobra ao ridículo".

Na decisão, o juiz também determinou multa de 30 000 reais por dia em que a página permancesse no ar e a revelação da identidade do usuários responsável pelas publicações. 

Segundo nota enviada pelo Facebook, a página foi tirada do ar. "O Facebook tem profundo respeito pelas decisões da justiça brasileira e cumpriu a ordem judicial dentro do prazo estabelecido", informou. Uma fanpage semelhante, batizada de Hudo Caduco Cover, porém, foi criada na madrugada desta segunda-feira (10). 

(Com Estadão Conteúdo)

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO