Bares

Joca Távora soma-se aos nove endereços de bares da Rua Joaquim Távora

Casa ganha destaque no tratamento dado às cervejas, que são armazenadas em freezers fabricados sob encomenda

Por: Fabio Wright - Atualizado em

Joca Távora 2186
Ambiente com balcão e varanda: a cerveja chega às mesas em baldes cheios de gelo triturado (Foto: Fernando Moraes)

Qual a quadra da cidade que concentra o maior número de bares? Embora a Rua Aspicuelta, na Vila Madalena, tenha fama com seus oito estabelecimentos aglutinados no trecho entre a Mourato Coelho e a Fradique Coutinho, o título pertence à Joaquim Távora, entre as ruas Rio Grande e Áurea, na Vila Mariana. São impressionantes dez casas num único quarteirão. Quando parecia não caber mais nenhuma outra ali, eis que surge uma novidade. Inaugurado dois meses atrás por sócios do Paróquia e do Bar da Vila, o Joca Távora ocupa o imóvel em que funcionava uma unidade da pizzaria Babbo Giovanni. Divide-se em varanda e balcão, na parte da frente, e um grande salão nos fundos, com vista para uma frondosa mangueira. Sua fórmula é manjada: a dobradinha cerveja gelada e petiscos saídos da churrasqueira.

Os tira-gostos, no entanto, ainda precisam de ajustes. Na visita realizada no dia 23 de setembro, a costela bovina no bafo (R$ 22,00) veio com gordura em excesso e partes tostadas demais. Prefira o mix de linguiças toscanas (R$ 27,50). Por outro lado, a casa acerta no tratamento dado às cervejas, armazenadas em dois freezers fabricados sob encomenda. Juntos, eles comportam até 1 200 garrafas. Além disso, usa-se gelo triturado nos baldes levados à mesa. Entre bate-papos e uma espiada nas TVs ligadas em futebol e shows em DVD, a variada clientela beberica Bohemia (R$ 6,30), Original (R$ 7,00), Bohemia Weiss (de trigo, R$ 13,00), Norteña, Quilmes (R$ 16,00 cada uma) e outras.

BEBIDAS ✪✪✪ | AMBIENTE ✪✪✪ | COZINHA ✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO