Mistérios da Cidade

Paulista ganha jardim suspenso com plantas ameaçadas de extinção

Espécies, provenientes da Mata Atlântica, começaram a ser colocadas em uma área de 400 metros quadrados do local

Por: Maurício Xavier (com reportagem de Ana Carolina Soares) - Atualizado em

jardim citibank
Ricardo Cardim, botânico autor do projeto do teto do Citibank (Foto: Fernando Moraes)

Cerca de oitenta espécies da Mata Atlântica ameaçadas de extinção começaram a ser replantadas em uma área de 400 metros quadrados no teto do Citibank, na Avenida Paulista (no quadro ao lado, algumas variedades que estarão no espaço). Como se trata de um prédio de três andares, o jardim poderá ser observado da calçada do quarteirão, que abriga o Shopping Cidade de São Paulo e a Fiesp

+ Projeto quer implantar jardins verticais em vinte prédios do Minhocão até o fim do ano

O projeto, do botânico Ricardo Cardim, ficará pronto até o fim deste mês. O custo, estimado em 120 000 reais, será pago pelo banco. “A ideia é refrescar o clima árido da região”, diz ele, que já criou uma “floresta” semelhante na vizinha Fundação Cásper Líbero.

› Cambuci

Símbolo da cidade, produz frutos saborosos e bastante utilizados na culinária

› Canelinha

Apesar do diminutivo, é imponente e foi usada na construção de casas de bandeirantes

› Cereja-brasileira

Frutifica perto do Natal, com exemplares muito similares, no sabor e na cor, aos da espécie nativa da Europa

› Copaíba

De grande porte, tem madeira resistente e produz um óleo com propriedades medicinais

› Ingá

Hoje rara, era típica das margens do Rio Pinheiros, onde atraí a pássaros e abelhas por causa de seu fruto adocicado

› Palmito-juçara

Considerada a “planta-mãe” da Mata Atlântica, por alimentar uma série de animais — entre eles o tucano e a queixada

› Pitangueira

Uma das mais perfumadas árvores frutíferas, muito apreciada por pássaros

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO