Gente

Jamie Oliver justifica parceria com a Sadia

Chef-celebridade cumpre agenda cheia na capital e não foge do tema polêmico: "As grandes empresas não vão desaparecer, mas precisam melhorar”, diz

Por: Vinicius Tamamoto

Jamie Oliver
O chef britânico está em São Paulo para divulgar a parceria com a Sadia (Foto: Divulgação)

Jamie Oliver desembarcou no Brasil na última terça (5) para cumprir uma agenda cheia de compromissos. O chef-celebridade veio ao Brasil divulgar sua parceira com a Sadia, que, em setembro, lança uma linha de produtos à base de frango. O investimento total da marca foi de 50 milhões de reais.

+ Parceria entre Jamie Oliver e marca brasileira provoca polêmica nas redes sociais

A notícia da associação do chef conhecido por defender uma alimentação saudável baseada em produtos frescos à uma indústria teve repercussão negativa na internet. Usuários o chamaram de “vendido” e o acusaram de ajudar a propagar comida industrializada, que geralmente têm altos teores de conservantes e outros aditivos. Alguns “embaixadores” do Food Revolution, programa criado pelo chef britânico para divulgar a alimentação saudável, também resolveram deixar seus cargos.

Em entrevista coletiva realizada na tarde desta quarta (6), em São Paulo, Jamie Oliver justificou a decisão de se juntar à marca. De acordo com ele, a parceria é uma estratégia. “Há cinco anos eu não aceitaria trabalhar para uma empresa, mas eu amadureci e tenho que trabalhar em escalas maiores. As grandes empresas não vão desaparecer, mas precisam melhorar”, disse.

Como exemplo, o chef citou o McDonald’s do Reino Unido, que, segundo ele, melhorou a qualidade de seus ingredientes. “Se o McDonald’s no Brasil fizer um bom trabalho, todos ganhamos. Ainda é fast-food, mas é melhor.”  Segundo Cecília Mondino, diretora de marketing da Sadia, é preciso “desmistificar” os alimentos congelados. “O congelamento é um processo de conservação, como o feito em casa”, pontua. Ela garante que as receitas do chef para a linha da empresa não utilizam conservantes e aditivos.

Jamie Oliver
O chef Jamie Oliver faz selfie em colégio da capital (Foto: Divulgação)

Além da nova linha de congelados, a parceira envolve outras duas frentes: bem-estar animal, com aconselhamento de boas práticas do próprio chef britânico, e educação nas escolas através do programa “Saber Alimenta”.

O Colégio Anglo 21, localizado na zona sul da capital, foi a primeira instituição a receber o projeto, que ainda está em fase de aperfeiçoamento. Pela manhã de quarta (6), Jamie Oliver esteve na escola e fez uma demonstração culinária para pais e alunos. Com a ajuda das crianças, ele cozinhou alguns tipos de massas frescas e molho de tomate.

+ Restaurante de Jamie Oliver lança menu de almoço por 59 reais

O projeto também será implantado em escolas públicas do estado de Santa Catarina. “A ideia é ampliar para todo o Brasil”, diz Mondino, da Sadia. “A educação empodera e cozinhar é o que há de mais poderoso”, ressaltou Oliver. Ele mostrou-se preocupado com uma pesquisa feita pela própria Sadia que teria constatado que 75% dos brasileiros não sabem cozinhar.

Baseado nisso, a empresa diz que os pratos da nova linha têm o objetivo de inspirar as pessoas a irem para a cozinha, já que o consumidor terá que aquecer molhos, assar ou selar a carne. Nos restaurantes de Jamie Oliver no Brasil, no entanto, nada desse frango. “Não é italiano”, justifica.

Jamie Oliver
"Precisamos empoderar nossas crianças", diz Jamie Oliver sobre cozinhar (Foto: Divulgação)

Nesta quinta (7) ele irá finalizar os produtos de sua nova linha, experimentando ingredientes e fazendo ajustes. No sábado (8), ele participará do programa É de Casa, da Rede Globo. Jamie Oliver deve deixar o Brasil no próximo domingo (9).

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO