Copa

Itaquerão: outros desafios até 2014

Melhorias viárias e aeroportos estão entre as prioridades

Por: Pedro Henrique Araújo, com colaboração de Mariana Barros

Capa 2240 - Cumbica
Trabalhos em Cumbica: aumento de capacidade para mais de 50 milhões de passageiros por ano (Foto: Mario Rodrigues)

Ao menos cinco obras viárias no entorno do novo estádio serão tocadas numa parceria entre a prefeitura e o governo do estado. O investimento previsto é de 478 milhões de reais e inclui novas alças de ligação no cruzamento da Avenida Jacu-Pêssego com a Avenida José Pinheiro Borges, a chamada Nova Radial Leste, e uma ligação desta via com a Avenida Itaquera.

+ Conheça o novo estádio de São Paulo, o Itaquerão

Segundo os organizadores da Copa, o convênio já foi firmado, mas as obras só devem começar nos próximos meses, sem previsão de data para a entrega. A cerca de 20 quilômetros da região, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, mais britadeiras serão usadas em prol do torneio. A primeira melhoria, uma estrutura pré-fabricada chamada oficialmente de módulo operacional provisório e apelidada de “puxadinho” pelos usuários, foi entregue em agosto. Voltado para os embarques domésticos e com 1.200 metros quadrados de área, o terminal fica no meio do pátio das aeronaves.

+ Dá para ter jogo de Copa do Mundo aqui?

+ Aeroporto de Guarulhos sofre com pouco espaço no estacionamento

Até o início do Mundial, outras duas obras semelhantes, mas com tamanho maior (já chamadas de “puxadões”), estão programadas para tomar forma por ali. Com isso, a Infraero prevê que Cumbica poderá receber 52,7 milhões de passageiros por ano, mais que o dobro da capacidade atual. Também ainda não saiu do papel a Linha Jade da CPTM, com entrega anunciada para maio de 2014, que vai ligar o Aeroporto de Guarulhos ao Brás, na Zona Leste da capital.

Fonte: VEJA SÃO PAULO