Cidade

A tropa das subprefeituras: Itaquera

O coronel Máximo administra uma área com 53 favelas

Por: Claudia Jordão - Atualizado em

Capa 2266 - Subprefeitos - Paulo Cesar Máximo
O coronel Máximo (o primeiro à direita): “Graças ao Itaquerão, as pessoas voltaram os olhos para cá” (Foto: Fernando Moraes)

Subprefeito de Itaquera desde o início de 2011, o coronel Paulo Cesar Máximo, de 59 anos, administra uma área cheia de problemas, como a presença de 53 favelas, que demandam obras de saneamento básico e de contenção para evitar deslizamentos durante as chuvas. Apesar das encrencas do dia a dia, está bastante otimista desde o ano passado, quando a construtora Odebrecht começou a erguer por ali o estádio do Corinthians. “Graças ao Itaquerão, as pessoas voltaram os olhos para cá”, afirma. “Muita gente quer abrir o seu negócio por aqui e as obras vão melhorar o trânsito e a qualidade de vida dos moradores.”

+ Conheça os integrantes da tropa da subprefeitura paulistana

+ O teste do trem e do metrô até o Itaquerão

+ Conheça o novo estádio de São Paulo, o Itaquerão

Em seu gabinete, a decoração é marcada por imagens de santos, como Dom Bosco e Santa Marcelina (adorados na região), e artesanato japonês. A colônia do Japão é grande na região e tem o apoio de Máximo na instalação de 1.000 mudas de cerejeira no Parque do Carmo. O objetivo é que a plantação alcance 4.029 árvores e se torne a maior fora do Japão.

Nascido em Taubaté e morador da Penha, na Zona Leste, ele gosta de jogar futebol de salão, caminhar perto de casa e comer pastel no mercado municipal de sua cidade de origem.

Fonte: VEJA SÃO PAULO