Copa

Pela seleção, torcedor passa a noite em carro estacionado em Itaquera

Sem ingresso, ele pretende escutar a torcida na Arena Corinthians; estrangeiros e brasileiros visitaram o palco da abertura do mundial nesta quarta-feira (11)

Por: Juliana Deodoro

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Sanduíches, cobertores e muita disposição são as armas que o motorista Adilson Clemente, de 52 anos, tem para aproveitar o clima da Copa no Brasil. Sem ingresso, mas com uma vaga para o carro conquistada ao lado do Shopping Itaquera, ele pretende passar a noite no local para conseguir acompanhar a movimentação dos torcedores o mais próximo possível da Arena Corinthians durante a abertura do mundial nesta quinta-feira (12).

+ Apesar da fila do táxi, aeroporto tem clima festivo

"Trouxe lanche e cobertor. Vale qualquer coisa pela seleção." Acompanhado da mãe, duas irmãs, da sobrinha e do neto, Clemente provavelmente não conseguirá assistir a partida entre Brasil e Croácia pela televisão. "Pelo menos vou poder ouvir o que estiver acontecendo no estádio."

+ Ocupação do MTST terá sua própria Copa nesta quinta

Assim como Clemente, muitos brasileiros e estrangeiros foram até o Itaquerão nesta quarta-feira (11). Se nas redes sociais ainda se discute se vai ou não ter o evento, em Itaquera não há dúvidas: a Copa do Mundo já começou. Torcedores, jornalistas e moradores da Zona Leste ocuparam as calçadas ao redor do estádio.

+ Guia das cidades-sede do Mundial

Durante todo o dia, grupos passaram pelo local. Animados, muitos gritavam os nomes de seus países, posavam para fotos e conversavam com o grande número de jornalistas no local. "Para nós, é o mundial mais acessível dos últimos tempos. Temos que aproveitar", disse o colombiano Carlos Gonzalez, de 36 anos. Ele, que ficará no Brasil por 15 dias, lamentou não conseguir entrar na Arena Corinthians. "Eles podiam deixar a gente entrar e tirar uma foto."

+ Não deixe de votar na Copa de Petiscos

Sem ingresso, a vendedora Cleusa Ramires, de 51 anos, aproveitou a quarta-feira para conhecer o estádio. “No dia do jogo, isso aqui vai estar impossível”, disse a moradora da Vila Curuçá.

+ Delegação da Croácia causa alvoroço no Bar da Dona Onça

As intervenções programadas pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) em Artur Alvim, bairro vizinho à Itaquera, devem favorecer alguns estabelecimentos comerciais. No Bola Bar, por exemplo, um telão será colocado do lado de fora.   Já os donos de estacionamentos aproveitaram a quarta-feira para combinar o valor da vaga. "Deve ficar entre 50 e 100 reais", informou um dos comerciantes. Normalmente, a diária custa 10 reais.

Fonte: VEJA SÃO PAULO