ARTE

Intervenção Vídeo Guerrilha ocupa Rua Augusta com megaprojeções

Segunda edição do evento de arte mídia começa nesta quinta (17)

Por: Adriano Conter - Atualizado em

Vídeo Guerrilha
Vídeo Guerrilha: intervenção ocupa Rua Augusta com megaprojeções (Foto: Divulgação)

Com megaprojeções, grafite virtual e outras manifestações de arte mídia, a Vídeo Guerrilha ocupa nove fachadas da Rua Augusta a partir desta quinta (17). Aberta ao público e idealizada pela produtora Visualfarm, a intervenção chega à sua segunda edição e segue até sábado (19). As intervenções ocorrem entre as ruas Fernando de Albuquerque e Marquês de Paranaguá.

+ Mostra reúne craques da fotografia na Pinacoteca

+ Nove exposições que não dá para perder

“Queremos fugir da tela, sair dos laboratórios, das galerias e reocupar o espaço público”, conta Dudão Melo, diretor de novos projetos da Visualfarm.

Na programação, cerca de 100 artistas apresentam suas obras, sempre das 20h às 3h. A intenção é mudar a percepção que as pessoas têm da cidade e chamar a atenção para a arquitetura.

Neste ano, a interatividade dá o tom do evento. Faz parte do projeto a brincadeira Agigantador de Pessoas, por meio da qual o público se vê projetado em um edifício de dez andares. Outra atração, o Kinetic captará e transmitirá o movimento de transeuntes para a internet em tempo real.

Gadgets como iPads e sensores de voz também integram a ação. “A arte-mídia acompanha a tecnologia e é provável que no ano que vem tenhamos aparatos ainda mais modernos”, explica Melo.

Artistas internacionais sob a curadoria do angolano Miguel Petchovsky farão projeções no Edifício Santa Helena, na altura do número 746 da Augusta.

Confira no vídeo abaixo como foi a primeira edição da Vídeo Guerrilha:

Fonte: VEJA SÃO PAULO