Exposições

Instituto Tomie Ohtake recebe retrospectiva do fotógrafo Steve McCurry

“Alma Revelada” traz seleção de 100 imagens que se destacam no sempre impressionante uso de cores

Por: Jonas Lopes

Steve McCurry, exposições - 2246
Procissão de monjas fotografada em Mianmar: Steve McCurry se destaca pela habilidade no uso de cores (Foto: Steve McCurry)

Famoso pelos trabalhos na agência Magnum, o americano Steve McCurry celebrizou-se ao fotografar uma adolescente afegã para a revista “National Geographic” em 1984 — a menina, Sharbat Gula, voltaria a posar para ele dezoito anos depois. “Alma Revelada”, retrospectiva em cartaz no Instituto Tomie Ohtake, recupera sua trajetória através de uma seleção de 100 imagens. A maior parte delas foi registrada durante andanças por países da África, do Oriente Médio e da Ásia, a parcela mais conhecida de sua produção. McCurry aborda o dia a dia de monges, freiras e moradores locais, e destaca-se sempre no impressionante uso de cores. Um vendedor de flores, por exemplo, navega num esplendoroso rio da Caxemira, em cena que guarda semelhanças com as ninfeias pintadas por Monet. O fotógrafo nunca chega a estilizar situações tristes e violentas, nem quando exibe crianças brincando com um tanque em plena guerra no Afeganistão.

+ As melhores mostras em cartaz

+ Mostra passa por fases da produção do uruguaio Joaquín Torres García

Outro núcleo da mostra reúne fotos realizadas após o ataque ao World Trade Center, em Nova York. O atentado surge nas torres em chamas e no acompanhamento do trabalho das equipes de resgate em meio aos escombros. Também integra a montagem uma série feita com o último rolo do filme Kodachrome, criado em 1935 pela Kodak e produzido até 2009. É considerado a película ideal pelos especialistas, devido à qualidade de reprodução cromática. Entre os registros estão retratos do ator Robert De Niro e do colega de câmera Elliott Erwitt.

Avaliação ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO