Cidade

Iniciativa espalha 2 500 flores na Vila Madalena para celebrar o Natal

Decoração é obra do projeto Orquídeas na Vila e foi idealizada pela LojaAoVivo.Tv, ambas localizadas no bairro da Zona Oeste

Por: Alessandra Freitas - Atualizado em

Orquídeas na Vila
Flores com dedicatórias colocadas em poste (Foto: Divulgação)

+ Coletivo espalha temperos em postes na capital

A poucas semanas do Natal, a capital já ganhou decorações típicas da ocasião, com luzes e enfeites coloridos que caracterizam a data. Entretanto, uma ação um tanto quanto inusitada vem tomando espaço nas ruas da Vila Madalena. Apelidado de Natal da Vila, o projeto visa espalhar cerca de 2 500 arranjos de flores feitos de garrafas PET em mais de 200 postes do bairro. 

A iniciativa, criada pela LojaAoVivo.TV, tem como objetivo incentivar as pessoas a interagir com o lugar. Para quem quiser participar, já é possível doar garrafas ao estabelecimento, localizado na rua Harmonia, 661. Quem realiza as oficinas com os moradores e coloca em prática o projeto é a empresa Flores no Cimento, por meio do projeto Orquídeas na Vila, criado em 2011.

Orquídeas na Vila
Árvore iluminada pelo projeto (Foto: Divulgação)

+ Cinco carros à venda por até 6 400 reais na capital

Inicialmente, o objetivo era espalhar arranjos de flores acompanhados de dedicatórias apenas na Vila Madalena. Com o sucesso, o idealizador Diego Ramos Lahóz resolveu criar a companhia Flores no Cimento, aberta em junho deste ano. A partir disso, foi possível expandir a ideia e hoje o projeto já ocupa outros pontos da capital, como Pirituba, Perdizes e Tatuapé. Morador da região há 37 anos, ele afirma que sempre quis contribuir para criar espaços de convivência no local. "Acho que deixa a cidade mais colorida, humana e amorosa", diz.

Orquídeas na Vila
Arranjo de flores com decoração (Foto: Divulgação)

Ao todo, cerca de quinze espécies de flores plantadas, como maria-sem-vergonha, violeta e kalanchoe. “As pessoas encomendam um arranjo floral, escolhem onde desejam colocá-lo e nós o criamos usando materiais que seriam descartados”, explica Lahóz. Garrafas, sapatos, potes de vidro, madeiras e até coadores de café podem ser utilizados para servir de base para enfeites para as mudas de flores. O serviço varia de 20 a 50 reais.

+ Manicure a preços módicos

A partir da verba arrecadada na empreitada e a ajuda de parceiros, Lahóz agora também consegue se dedicar a projetos sociais. Em outubro, renovou todo o jardim da ONG Florescer em Paraisópolis. “É muito gratificante poder alegrar a vida das pessoas dessa forma”, afirma.

Fonte: VEJA SÃO PAULO