Cidade

Incêndio mata idosa e dez cachorros

Maria Amara da Silva, de 71 anos, era conhecida por ser acumuladora e tinha 25 animais em casa

Por: Tatiana Izquierdo - Atualizado em

Incêndio cachorros
Idosa tinha 25 cães: os quinze sobreviventes ficaram feridos (Foto: Divulgação)

Uma idosa de 71 anos morreu durante um incêndio na madrugada de quarta (25), em um imóvel localizado na rua Professor Oscar Ramos Arantes, no bairro de Santo Amaro, Zona Sul de São Paulo. Maria Amara da Silva chegou a ser socorrida pelo corpo de bombeiros mas não resistiu aos gravíssimos ferimentos. Ela morava sozinha com mais 25 cachorros, destes dez morreram carbonizados. Vizinhos afirmam que a vítima era uma acumuladora e que passava por dificuldades financeiras.

+ Cadela abandonada "se transformando em pedra" por causa de sarna passa por transformação

A vítima sofreu queimaduras generalizadas pelo corpo e foi encaminhada para o pronto-socorro do Hospital Regional Sul, em Santo Amaro, que informou que ela morreu devido às queimaduras e à intoxicação pela inalação de fumaça.

Incêndio cachorros
Cachorros resgatados pela ONG Desabandone (Foto: Divulgação)

De acordo com o boletim de ocorrência, registrado no 11º DP de Santo Amaro, os Bombeiros chegaram no local por volta das 2h30, hora em que o morador Roberto Cabral acionou a polícia. O foco inicial do incêndio foi na sala de estar, onde Maria Amara foi encontrada desacordada, ao lado de velas. Dentro da casa, seis cachorros morreram carbonizados e outros quatro estavam mortos no quintal dos fundos.

+ Cachorro dá uma aula aos humanos de respeito às leis de trânsito

Incêndio cachorros
ONG Bendita Adoção também salvou animais (Foto: Divulgação)

Na parte da frente, os outros quinze animais sofreram queimaduras na pele e foram resgatados por protetores, que se mobilizaram nas redes sociais. As ONGs Desabandone, Cão Sem Dono e Bendita Adoção estão com a guarda dos resgatados e informam que eles serão castrados e vacinados antes de serem encaminhados para adoção, processo que só será feito após os cuidados pós-resgate.

"O local era habitado por uma acumuladora. Desde animais até objetos como papelão, jornal, pedaços de madeira. Quando chegamos, para resgatar os cachorros sobreviventes, a situação era caótica, muitos deles estavam com a pele queimada e desnutridos", conta Beatriz Silva, da ONG Bendita Adoção, a primeira a chegar no local. Com a instituição, uma fêmea e três machos foram resgatados. Nenhum dos cachorros era castrado e eles se reproduziam sem controle nenhum dentro do imóvel.

Incêndio cachorros
Os bichos foram encontrados dentro de casa e no quintal dos fundos (Foto: Divulgação)

+ Uber lança categoria pet para transportar animais de estimação

Cezário Domingues da Veiga, também vizinho, contou que Maria Amara era uma pessoa tranquila e que alugava o imóvel há cerca de doze anos. Ela passava por dificuldades financeiras e atualmente alugava a garagem para vendedores ambulantes guardarem seus carrinhos. "Antigamente, ela tinha uma pensão. Ai, com as contas aumentando, ela passou a pegar coisas da rua para revender. A luz da casa estava cortada e ela usava velas, já não tinha mais condições de ficar nessa casa enorme mas não parava de pegar animais".

Até o momento, familiares não apareceram no local. Os vizinhos relatam que ela tinha dois filhos mas que eles não visitavam muito a mãe. O corpo da idosa está no IML aguardando liberação. A perícia vai avaliar qual o foco do início do incêndio e deve ser concluida nas próximas semanas.

Fonte: VEJA SÃO PAULO