Copa do mundo

Imprensa internacional destaca feridos em protesto

Jornalistas da rede americana CNN foram feridos por estilhaços de bombas de gás lacrimogêneo

Por: Redação VEJA SÃO PAULO.COM - Atualizado em

IMG_4559
Jornalista da CNN ficou ferida em ato contra a Copa na Estação Carrão do Metrô (Foto: Juliana Deodoro)

O protesto contra a Copa do Mundo, que reuniu cerca de 50 manifestantes na Zona Leste de São Paulo, ganhou destaque no noticiário internacional devido aos casos em que jornalistas ficaram feridos.

 

A polícia interveio quando os ativistas tentaram fechar a Radial Leste, principal via de ligação entre o centro da capital paulista e a região Leste.

A repórter Sasha Darlington e a produtora Barbara Arvanitidis, ambas da rede americana CNN, foram atingidas por estilhaços de bombas de gás lacrimogêneo. O assistente de câmera do SBT Douglas Barbieri foi ferido no rosto por restos de bombas. Já o argentino Ricardo Abd, da agência de notícias Associated Press, se machucou na perna durante o confronto dos manifestantes com a polícia.

Confira o que disse a imprensa internacional:

 

CNN 

CNN
Site da rede americana CNN (Foto: Reprodução)

 

BBC

BBC
Portal da britânica BBC (Foto: Reprodução)

 

Le Monde 

Le Monde
Site do jornal francês Le Monde (Foto: Reprodução)

 

El País

El País
Portal do diário espanhol El País (Foto: Reprodução)

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO