Comidinhas

Imi Raia faz bons salgados, pastas e beirutes

Aberto em junho, esse misto de restaurante e lanchonete serve delícias árabes na Vila Olímpia

Por: Helena Galante - Atualizado em

Imi Raia
Trio composto de coalhada, homus e babaganuche: R$ 22,00 (Foto: Fernando Moraes)

De acordo com costumes de outras épocas, a libanesa do Vale de Bekaa Raia Rabah casou-se cedo, aos 16 anos. Aprendeu a cozinhar por obrigação conjugal e em 1949 imigrou para o Brasil — onde seu sobrenome foi grafado Rabeh. Hoje com 84 anos, ela ajuda o neto Yasser Rabeh na primeira empreitada culinária do rapaz, o misto de lanchonete e restaurante Imi Raia, aberto em junho. Enquanto ele se encarrega da administração e do atendimento simpático, ela supervisiona semanalmente os seis funcionários da cozinha para que as receitas tenham o gosto de sua terra natal.  

Montada no momento do pedido, a esfiha aberta de carne leva acém temperado por tomate, cebola, pimenta síria e um pouco de limão. Ela ganha pontos pela massa crocante assada na medida em forno elétrico e pelo preço de R$ 2,90 a unidade. Outro salgado atraente é o quibe de massa de batata e trigo. Para atender à demanda dos clientes vegetarianos, o recheio tradicional de carne foi substituído por queijo mais cebola, ricota na salsinha ou tiras de cenoura e abobrinha cozidas. Uma porção de duas unidades assadas (R$ 15,90) pode valer por uma refeição. Mais substancioso, o beirute de cafta, queijo prato, alface e vinagrete vem montado no pão umedecido por maionese (uma concessão de dona Raia aos hábitos paulistanos). Custa R$ 21,90. 

Imi Raia - esfihas
Esfiha aberta de carne (R$ 2,90): montada e assada na hora (Foto: Fernando Moraes)

Em dias mais quentes, cai bem a salada fatuche de alface-romana, rabanete, tomate, cebola-roxa, pepino, pão torrado ao molho de melaço de romã e temperada por sumac (R$ 16,90). Também vale pedir o trio de pastas composto de babaganuche, coalhada seca e homus caprichado no alho, generosamente regados a azeite (R$ 22,00). Entre os pratos rápidos há duas versões de arroz, uma misturada a lentilha, carne moída e cebola queimada (R$ 18,90) e outra a grãode- bico e frango desfiado (R$ 22,90).

As sobremesas não são produzidas na casa, mas nem por isso fazem feio. Bem docinho, o bolo de semolina (R$ 4,50) pode ser acompanhado de mel. Uma comodidade para quem mora ou trabalha na região: o sistema de delivery funciona diariamente. A taxa é de R$ 4,00.

COMIDA ✪✪✪ | AMBIENTE ✪✪ | ATENDIMENTO ✪✪✪ 

Fonte: VEJA SÃO PAULO