Cidade

Flagrantes de infrações cometidas pela CET viram sucesso na internet

Uma das imagens mais acessadas mostra um marronzinho usando o celular enquanto dirige

Por: Nathalia Zaccaro

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

No dia 15 de agosto, por volta das 19h30, o analista de sistemas Guttemberg Machado presenciou um episódio que o deixou indignado. Passando próximo ao Parque do Povo, no Itaim Bibi, ele se surpreendeu com a cena de uma viatura da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) estacionada numa vaga reservada a deficientes físicos. No mesmo instante, sacou o celular para registrar a infração, cometida justamente por quem deveria fiscalizar e reprimir abusos dos outros motoristas. “Desde aquela época, fiquei pensando em formas de divulgar isso”, conta Machado. Quase três meses depois, navegando pela internet, notou que outras pessoas haviam passado por experiências semelhantes e estavam postando as fotos no Facebook. “Não tive dúvida e mandei a minha também”, diz ele. A comunidade que se formou em torno do assunto virou, nas últimas semanas, um fenômeno na rede social.

+ Confira a galeria com outras fotos de flagrantes

+ O desafio da faixa de pedestres

O link dedicado ao tema já acumula cerca de 20.000 acessos e as imagens foram compartilhadas mais de 40.000 vezes entre os usuários da rede. Um dos tópicos que fizeram mais sucesso mostra um marronzinho usando o celular enquanto dirige. Outras cenas muito populares são as dos carros da CET estacionados em locais proibidos. Muitos dos que acessam o endereço deixam mensagens iradas ou em tom de desabafo. Colaborador do movimento, o coordenador de marketing Grégori Claro postou recentemente quatro flagrantes. “Tomei a atitude para demonstrar minha revolta diante dessa falta de respeito das autoridades de trânsito”, afirma.

CET - Cidade - 2247
Os publicitários Luiz Parpulov e Bernardo Tavares: criadores na rede da Campanha Contra Distúrbios Urbanos (Foto: Fernando Moraes)

A campanha que reúne várias das denúncias foi criada no mês passado por uma dupla de publicitários, Bernardo Tavares e Luiz Parpulov. Eles batizaram a página com o nome pomposo de Campanha Contra Distúrbios Urbanos (CCDU). “Os paulistanos estão cansados das multas abusivas e dos excessos dos agentes, por isso decidimos dar voz a esse protesto”, comenta Tavares. No Facebook, o movimento já acumula quase 1.000 fãs. Um dos mais entusiasmados é o também publicitário Lucas Maluf. Ele se tornou uma espécie de fiscal informal dos marronzinhos. “Essa turma é muito incompetente”, critica. Maluf publicou duas imagens de veículos da CET estacionados em áreas proibidas, a mais recente delas registrada na manhã do último dia 7, na Rua Embaixador Raul Fernandes, no Jardim Europa — violação de conduta que vale uma multa de 85 reais e 4 pontos na carteira de motorista.

+ Confira nossa edição especial de carros

+ Carros se transformam em armas fatais nas ruas da cidade

O órgão responsável pelo trânsito da cidade não contesta a autenticidade dos flagrantes. Sobre o assunto, limitou-se a emitir uma nota oficial burocrática, na qual afirma que todos os 2.400 agentes da companhia que percorrem diariamente as vias da capital passam por um treinamento referente às infrações estabelecidas pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que inclui ainda orientações para reforçar seus conhecimentos de fiscalização. “Em caso de irregularidades, são punidos com advertências e suspensão”, registra o comunicado. É difícil saber se essa política é levada mesmo a cabo, pois a CET não informa quantos marronzinhos receberam multas ou punições mais graves por causa de mau comportamento nas ruas e avenidas da metrópole denunciadas na internet. Certo apenas é que o assunto incomoda a direção da companhia. No último dia 24, mencionando o movimento que está no Facebook, uma mensagem distribuída por e-mail pedia atenção redobrada aos agentes para não serem pegos no flagra.

CET - Cidade - 2247
Falta de exemplo: veículo estacionado sobre a faixa de pedestres (Foto: Divulgação)

Segundo o CTB, as viaturas amarelas possuem imunidade em algumas situações. O artigo 29 diz que os veículos prestadores de serviços de utilidade pública, entre eles os de fiscalização e de operação de trânsito, gozam de livre circulação, parada e estacionamento quando em atendimento na via, desde que mantenham as luzes intermitentes acionadas. Nenhuma das imagens divulgadas mostra os funcionários em alguma dessas situações. Numa das fotos, por exemplo, um trio deles, com o veículo estacionado sobre a faixa de pedestres numa esquina, parece estar mais batendo um papo relaxado do que atendendo a uma emergência.

+ Guia para o Natal 2011

+ Receitas da vovó para comemorar o Natal e o réveillon

“Esse tipo de comportamento é altamente nocivo, pois desmoraliza as regras”, afirma Luís Antônio Seraphim, ex-chefe da assessoria técnica da CET e consultor em trânsito e transporte. Assim como outros profissionais do serviço público encarregados de fiscalizar e coibir abusos, os marronzinhos, pela natureza de seu ofício, não são as figuras mais populares da cidade. Mas sua produtividade está em alta. Entre janeiro e outubro deste ano, a companhia aplicou quase 8 milhões de multas, já superando o número de 2010 (cerca de 7 milhões de autuações). Atuando com o necessário rigor no dia a dia, os agentes deveriam seguir uma regra básica: dar o exemplo aos outros motoristas.

O contra-ataque dos motoristas

 Alguns dos números do fenômeno na internet*

20.368 visualizações da página do CCDU

932 pessoas se declararam fãs do CCDU

40.000 compartilhamentos de imagens

26.000 visualizações teve a foto que fez mais sucesso: marronzinho falando ao celular enquanto dirige

* De 23 de novembro a 7 de dezembro

Fonte: VEJA SÃO PAULO