cidade

Hotel de "escola de bruxaria" é liberado para funcionar em Campos do Jordão

O local havia sido interditado em junho, na véspera do evento temático que receberia 220 pessoas

Por: Bárbara Öberg - Atualizado em

Escola de Magia e Bruxaria
Hotel Castelo volta a operar normalmente (Foto: Divulgação)

O Hotel Castelo, instalado em um castelo de 7 000 metros quadrados em Campos do Jordão, foi liberado pelo desembargador Antonio Celso Faria, do Tribunal de Justiça de São Paulo, para voltar a funcionar.

O estabelecimento havia sido fechado pela Justiça no fim de junho, na véspera de um curso a ser promovido pela Escola de Magia e Bruxaria da cidade, uma espécie de "Hogwarts" (a escola de bruxos de Harry Potter) brasileira, que ocorreria no local. "As acusações do Ministério Público, de que o espaço operava sem alvará de funcionamento e Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros, não foram comprovadas", diz Vanessa Godoy, uma das organizadoras do evento. "Foi um grande susto. Tivemos de dar suporte aos participantes que já tinham chegado na cidade e avisar o resto para ficar em casa", conta ela. 

+Em vídeo, conheça os segredos da Escola de Magia e Bruxaria de Ilvermorny, a “versão americana” de Hogwarts

Os "alunos" da edição que precisou ser cancelada já podem remarcar sua visita para a temporada do dia 12 a 15 de agosto, ou para os outros eventos que irão acontecer ao longo do ano. Cerca de 110 alunos estão confirmados para a nova estreia. 

Os interessados serão divididos em quatro casas. Eles frequentarão aulas como “cultura trouxa”, ministradas por atores, e disputarão torneio de quadribola. O pacote custa desde 1 850 reais e inclui três diárias em um quarto para até catorze pessoas, mais três refeições.

Aviso: apesar da inspiração clara, não se trata de um licenciamento da saga dos livros de J.K. Rowling. 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO