Comida

Hot-dog: do clássico ao gourmet

Confira um apetitoso roteiro do tradicional pão com salsicha

Por: Sophia Braun - Atualizado em

Pão, salsicha, ketchup, mostarda e batata palha. O nostálgico hot-dog, vendido em estádios de futebol e portas de escolas, extrapolou o porta-malas das Kombis e ganhou destaque no cardápio de lanchonetes e restaurantes paulistanos.

+ Confira mais endereços de comidinhas

+ VEJA COMER & BEBER São Paulo 2014: cachorro-quente

À receita clássica pode-se acrescentar vinagrete, bacon, milho, purê de batata... Há até aqueles sanduíches exageraaaados — conhecidos como dogão — que reúnem todos esses ingredientes e mais alguns! Na cidade, também podem ser encontrados os sanduíches chamados de gourmet, que utilizam ingredientes de qualidade e outros ditos nobres, como maionese trufada.

Do mais simples ao sofisticado, traçamos abaixo um apetitoso roteiro do cachorro-quente:

Charles Dog - ingles
Charles Dog: cachorro-quente com quatro salsichas, alface picada, milho, ervilha, ketchup, mostarda, maionese, purê e batata palha (Foto: Fernando Moraes)

X-tudo: na modesta Charles Dog, lanchonete bem simples da Zona Norte, os cachorros-quentes valem por uma refeição — daquelas de ficar empanturrado. Gigantescos, recebem no mínimo duas salsichas. O apelidado de “brasileiro” leva quatro unidades, molho especial, vinagrete, purê, bata palha, mostarda, maionese, ketchup e queijo ralado opcional (R$21,00).

Celebridade: apesar de resumir-se a um estreito corredor no centro, o Pedrinho Hot Dog fez fama com seus sandubas triviais. Na versão mais simples, a salsicha ganha a companhia de ketchup, mostarda, maionese e vinagrete na baguete crocante (R$ 8,50).

Pedrinho Hot Dog
Pedrinho Hot Dog: sanduíches triviais em salão apertadinho no centro (Foto: Celio Junior)

Cinéfilo: inspirado no filme Pulp Fiction — Tempo de Violência (1994), o Big Kahuna Burger, nos Jardins, oferece um dog chamado de mr. wolf (R$ 20,80). Ele leva uma salsicha envolta em bacon, queijos mussarela e cheddar e vinagrete na baguete. Acompanha batatas chips.

General Prime Burger - cachorrão
General Prime Burger: cachorão com 130 gramas de salsicha mais purê de batata, vinagrete e bacon (Foto: Tadeu Brunelli)

Chilli Dog: a sugestão do General Prime Burger leva salsicha feita na casa, molho chilli, queijo cheddar e relish de picles no pão brioche caseiro. A pedida chega à mesa acompanhada de batata chips (R$ 26,00).

Totó: os hot-dogs da Lanchonete da Cidade têm nome de cachorros famosos. Tradicional, Totó vem apenas com pão e salsicha, molho de tomates frescos e batata chips (R$ 19,00). Quem quiser algo mais sofisticado pode optar pelo denominado Lojas Americanas. Prensado na baguete, acompanha molho de tomate, salsicha fatiada e queijo provolone (R$ 22,00).

Metido à besta: dona de hambúrgueres que surpreendem pelas atraentes combinações, a St. Louis aposta em algumas receitas de cachorro-quente também. O sofisticado flat dog reúne pão, salsicha e cebola grelhados, queijo gruyère derretido e picles de pepino (R$ 18,00). Quem quiser, pode pedir uma porção de batata palito por R$ 7,50. 

Originals: vencedora do prêmio "Comer Beber" na categoria cachorro-quente, a The DogHäus faz pratos com salsichas de até 24 centímetros. O carro-chefe da lanchonete, conhecido como “Originals” é composto de chilli, cheddar e crisps de cebola (R$ 18,00). Para os mais exigentes, o BLT é dar água na boca: com salsicha de carne 100% bovina, o prato acompanha pão macio, alface americana, tomate, maionese da casa e bacon bem crocante (R$ 24,00).

Internacional: Na mesma pegada, o premiado Meats propõe três sandubas de inspiração gringa. O dirty dog (picles e mostarda; R$ 13,00); o from hell (salsicha bovina, mix de pimentas frescas, sour cream e picles; R$ 20,00); e o hooligan dog (maionese de raiz forte, picles e bacon; R$ 20,00).

Nico Hamburgueria
Nico Hamburgueria: salsicha, bacon crocante, alface-romana e maionese trufada (Foto: Fernando Moraes)

A preço de ouro: fora do circuito gastronômico paulistano, a Nico Hamburgueria, no Ipiranga, lançou um cachorro-quente de R$ 41,50. O lanche leva, além da salsicha, pedaços de bacon crocante, alface frisée e maionese trufada, chips de batata palha caseira. Para dar um toque ainda melhor, chega à mesa ao lado de uma taça de espumante.

+ Confira bolos, tortas e docinhos irresistíveis de morango

+ Milk-shakes irresistíveis para devorar sem culpa

De rua: Nesse quiosque a preocupação é com a matéria-prima do prato. Quem visita a Doog pode pedir uma opção de 21 centímetros, apelidado de “American”, que é cozida no vapor e permite adicionar cheddar, cebola caramelizada e picles (R$ 22,00). Já quem prefere acrescentar molho de tomate pelatti e grana padano, pode pedir o “Italian” por R$ 22,00. Para os amantes do hot dog tradicional, há a versão “Classic”, em que se acrescenta só o ketchup e a mostarda (R$ 18,00).

Vintage: Com uma decoração nostálgica, exibindo pôsteres antigos na parede e um balcão alto para consumir o lanche, a Go Dog oferece acompanhamento de uma porção de batata chips em de todos os pratos, já incluso no preço. A dica é pedir a salsicha turinger de 22 centímetros com creme de alho e cebola caramelizada no pão macio (R$ 22,00). O “panchito” leva salsicha frankfurter de 12 centímetros com mussarela, molho de tomate e bacon (R$ 15,00). Além disso, há também o “delfina 42”, que leva salsicha de vitela de 22 centímetros ao curry com gruyère e bacon (R$ 23,50). 

+ Lojas para comprar bons chocolates

Repaginado: Com visual novo desde o início de 2014, a Stop Dog é uma boa pedida para quem gosta de lanches tradicionais. Para os amantes de carne suína, o “X-Dog Especial”, que acompanha salsicha cortada ao meio, queijo prato tostado, maionese e vinagrete (R$ 15,80) é uma boa opção. Há também a possibilidade de pedir o tradicional pão com salsicha, purê de batata, queijo e maionese, apelidado de “X-Dog maionese” (R$ 15,80). Outros complementos podem ser adicionados pelo preço de R$ 3,30 cada. 

+ Em vídeo: aprenda a fazer um pastel com a forma do Batman

Fonte: VEJA SÃO PAULO