Bichos

Hospital Público Veterinário da Zona Norte só deve ser entregue em 2014

Unidade será a segunda da cidade. Promessa é de que ficaria pronto neste segundo semestre

Por: Juliana Deodoro - Atualizado em

Hospital veterinário público no Tatuapé
Hospital veterinário público no Tatuapé (Foto: Ivan Dias)

Prometido para o segundo semestre deste ano pelo prefeito Fernando Haddad, o Hospital Público Veterinário que será instalado na Zona Norte da capital só deverá ser entregue em 2014. A Secretaria de Saúde publicou terça (1º) no Diário Oficial a chamada pública para instalação da segunda unidade e para manutenção da clínica na Zona Leste.

+ Leia mais sobre o mundo dos pets no blog Bichos

Se tudo correr sem empecilhos, a unidade demorará pelo menos três meses para ser instalada. Passado o fim do prazo de inscrições (até 31 de outubro), a Secretaria dispõe de quinze dias para analisar as opções e, depois do acordo assinado, a entidade responsável terá mais 45 dias para começar a atuar. "Foi um atraso burocrático, mas ele proporcionou mais experiência na Zona Leste. O importante é que o projeto está avançando. Agora está no trilho, não tem volta", afirmou o vereador Roberto Tripoli (PV), que milita pelos direitos dos animais.  

Além da instalação do novo hospital para cães e gatos, o edital prevê a continuação do serviço na Zona Leste. Isso significa que, caso a Anclivepa (Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais), que administra atualmente o hospital, não seja escolhida, a estrutura já existente terá outro destino.  "A estrutura da Zona Leste é da Anclivepa. Isso inclui o prédio, o corpo de veterinários e funcionários", disse o diretor do hospital Denis Prado. "Não pretendemos de maneira alguma encerrar o serviço. Se não formos selecionados, vamos procurar a iniciativa privada ou até começar a cobrar pelo serviço."

Em 2012, quando houve a chamada pública para a instalação do hospital na Zona Leste, a Anclivepa foi a única entidade a se candidatar. "Ninguém acreditava no projeto. Agora é sabido que deu certo. Em um ano e quatro meses adquirimos um conhecimento absurdo, errando e acertando."

O novo contrato terá um tempo mínimo de doze meses e máximo de sessenta meses. O orçamento total será de no máximo 900 000 reais por mês, para os dois hospitais. A entidade responsável terá que se instalar em locais de fácil acesso pelo transporte público e deverá fazer o Registro Geral e a microchipagem de todos os pacientes. Procurada, a Secretaria Municipal de Saúde afirmou que não tem data para a inauguração da nova unidade.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO