Saúde

Hospital Infantil Sabará muda de endereço e quintuplica de tamanho

Com previsão de abertura para dia (1º), local proporcionará atendimento qualificado, além de um novo ambiente lúdico com brinquedos e alas temáticas

Por: Giovana Romani - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

'Aitii é uma menina inuit e mora em Nunavut, na região Ártica do Canadá. O Ártico é um lugar muito frio.' Ao lado da ilustração de uma simpática garotinha na parede, o texto explicativo dá as boas-vindas a quem desce do elevador no 8º andar do novo Hospital Infantil Sabará, na Avenida Angélica, em Higienópolis, cuja abertura está prevista para a próxima quarta (1º).

Nos corredores, veem-se desenhos de neve, pinguins e mapas. Há também a brinquedoteca com televisão, Playstation 3, Lego e outros jogos, instalações agora possíveis com a mudança de endereço da Rua Dona Antônia de Queirós, a poucos quarteirões dali. Fundado em 1962 apenas como pronto-socorro, o Sabará ganhou leitos na década de 70. O antigo prédio tinha cinco andares e 3 000 metros quadrados. “A estrutura física era muito ruim”, afirma o pediatra José Luiz Setúbal, presidente do Sabará. “Nossa taxa de ocupação estava em torno de 90%.”

Sem ter para onde crescer, a solução foi mudar. O edifício da Avenida Angélica tem dezessete andares e 15 000 metros quadrados — cinco vezes a área do anterior. De 45 leitos, passou para 104, sendo 28 deles de UTI. A expectativa é que o número anual de pacientes atendidos no pronto- socorro salte de 90 000 para 160 000.

Para absorver essa demanda futura, o quadro de funcionários dobrou. Mais de 90 milhões de reais foram investidos na obra e na compra de equipamentos. “Desejamos nos tornar a referência de pediatria em São Paulo e no país”, diz Setúbal. Um dos herdeiros do banco Itaú, ele comprou parte do hospital em 2005 e adquiriu a totalidade das ações no início deste ano. Desde sua chegada, promoveu reestruturações para inserir o estabelecimento no conceito de 'children’s hospital', ou seja, transformá-lo em um centro de excelência em pediatria.

Hospital Infantil Sabará 2180
Área externa: brinquedos inspirados nos bichos da savana africana (Foto: Mario Rodrigues)

Antes, poucas cirurgias de pequeno porte eram feitas. O atual centro cirúrgico tem sete salas em que poderão ser realizados até transplantes. Uma delas, chamada de inteligente, foi equipada com três câmeras, quatro monitores, computador, gravador de DVD e impressora. “Será possível transmitir a operação via internet para qualquer lugar do mundo”, explica a enfermeira Andrea Campos Dourado, supervisora do setor.

Cada andar de internação tem nove quartos. Neles, as macas parecem berços e o sofá do acompanhante transforma-se em cama de casal para acomodar os pais. Com padrão superior, as cinco suítes vips têm 43 metros quadrados, o dobro das dimensões da comum. Há ainda um parquinho com brinquedos gigantes em forma de elefante, zebra, macaco e rinoceronte. Com ambientação lúdica, as alas são temáticas e trazem informações e desenhos da ilustradora Cecilia Esteves sobre as savanas africanas, o espaço sideral e a fauna brasileira, além da região do Ártico.

Do técnico em radiologia ao cardiologista, todos os funcionários receberam treinamento específico para lidar com o público mirim. “Não quero que o Sabará seja conhecido por ser bonito, mas por ser capaz de resolver os problemas das crianças”, diz Setúbal.

Na última quartafeira (25), uma turminha de filhos de funcionários esteve lá para conhecer as novidades. Julia Komninos Machado, de 10 anos, aprovou o espaço só para adolescentes. Já o pequeno Gustavo Terra, de 2, fez a maior bagunça com as peças de montar da brinquedoteca. O mais curioso era Eiki, de 5 anos. Ele queria saber tudo sobre os personagens nas paredes, os móbiles no teto e os equipamentos. “Só espero que ele não precise voltar aqui tão cedo”, brinca a mãe, a médica Silvia Kobayashi, gerente do pronto atendimento.

Fonte: VEJA SÃO PAULO