Especial

Passeios próximos ao metrô

Museus, galerias e parques que ficam perto das estações

Por: Redação VEJINHA.COM - Atualizado em

Parque da Luz
Parque da Luz: aproveite para esquecer um pouco a agitação da cidade (Foto: Guilherme Gaensly / Divulgação)

Como nesta época do ano o céu ainda está claro quando a maioria dos paulistanos sai do trabalho, vale a pena investir em um programa cultural antes de entrar na escuridão dos transportes coletivos subterrâneos. Ao longo das quatro linhas metroviárias existem diversas opções, desde museus e galerias até parques.

Veja abaixo as sugestões e escolha o seu passeio:

LINHA AMARELA

Pinacoteca: no museu de arte mais antigo de São Paulo, é possível conferir mais de uma exposição. Uma dica é visitar o endereço às quintas, quando as portas fecham mais tarde, às 22h. Estação: Luz

Museu da Língua Portuguesa
(Foto: Dirceu Rodrigues)

Museu da Língua Portuguesa: depois de passar pela Pinacoteca, é só atravessar a rua e pronto, você pode ver montagens focadas em nosso idioma. São três pisos, um deles dedicado apenas às mostras temporárias — já passaram por lá exibições sobre Oswald de Andrade, Fernando Pessoa, Clarice Lispector e outros. Nos demais andares, as atrações são permanentes e com forte apelo multimídia. O museu também estende o horário uma vez por mês: funciona até as 22h toda última terça-feira do mês. Estação: Luz

Cine Olido: localizado na Avenida São João, as salas exibem principalmente filmes alternativos e festivais. Estação: República

SESC Pinheiros

Abriga exposições e apresentações de dança, além de eventos musicais, esportivos e peças. Estação: Pinheiros

 

LINHA AZUL

Centro Cultural Banco do Brasil: no coração histórico da cidade, ele ocupa uma edificação de 1901 com 4.183 metros quadrados e cinco andares. Cinema, teatro, auditório, loja e cafeteria preenchem a arquitetura neoclássica, assim como exposições. Atenção para o horário, porque quem estiver na rua na sexta-feira ganha mais tempo — neste dia, ele funciona das 10h às 23h. Estação: São Bento

Mercado Municipal
Visita ao Mercadão: não pode faltar sanduíche de mortadela (Foto: Veja São Paulo)

Mercado Municipal: o Mercadão possui cerca de 290 boxes, onde são vendidos queijos, frutas, carnes, peixes, entre outros itens frescos, que atraem chefs dos melhores restaurantes da capital. No passeio não pode faltar o famoso sanduíche de mortadela. O pastel de bacalhau também é célebre na região. O único problema é que ele fecha às 18h. Ou seja, vale para aquele dia em que conseguir sair mais cedo do escritório. Estação: São Bento

Mosteiro de São Bento: o monastério, que hospedou o papa Bento XVI durante sua visita ao Brasil, em 2007, está integrado à Basílica, onde são realizadas missas diariamente. Depois de conhecer o templo, você pode experimentar os pães e doces preparados por um grupo de monges na padaria, aberta de segunda a sexta das 7h às 18h e aos sábados das 7h20 às 12h20. Estação: São Bento

Parque da Luz: com uma área de 113.000 metros quadrados, foi criado por volta de 1800, mas aberto ao público 25 anos depois. Entre esculturas de artistas brasileiros e árvores, os paulistanos podem esquecer um pouco a agitação da cidade. Estação: Luz

 

LINHA VERDE

Masp: no interior de seus 11.000 metros quadrados distribuídos em cinco pavimentos, fica o mais valioso e importante acervo da América Latina. Rafael, Goya, El Greco, Van Gogh e Anita Malfatti são apenas cinco dos nomes da história da arte que fazem parte da coleção. Estação: Trianon-Masp

Parque Trianon: neste endereço, a imponência dos prédios é substituída pela densa flora remanescente de Mata Atlântica, cheia de cedros-rosa, sapucaias, araribás, guaraiuvas e outras espécies. Estação: Trianon-Masp

Casarão tombado - Casa das Rosas atual
Atividades variadas: exposições e oficinas fazem parte da programação da Casa das Rosas (Foto: Dirceu Rodrigues)

Casa das Rosas: o casarão instalado na Avenida Paulista é uma das muitas construções do renomado arquiteto Ramos de Azevedo. Com traços do classicismo inglês, o espaço hoje abriga algumas oficinas, exposições e outras atividades. Estação: Brigadeiro

 

LINHA VERMELHA

piscina sesc belenzinho
Piscina do Sesc Belenzinho é opção para dias de calor (Foto: Christiane Ceneviva)

Sesc Belenzinho: a unidade Belenzinho possui três salas de espetáculo, galpão multiuso, parque esportivo, clínicas de odontologia, de ginástica e Praça Central. Esses espaços abrigam diversas atividades, como peças, shows e exposições. Estação: Belém

Caixa Cultural: como o estabelecimento fecha mais tarde, às 21h, dá para aproveitar bastante antes de ir para casa. Estação:

Museu do Teatro Municipal: o objetivo do espaço é coletar e preservar objetos, gravações, reportagens e documentos relacionados à história do teatro. Parte dessa trajetória pode ser vista na exposição fixa do museu, que também abriga mostras temporárias. Estação: Anhangabaú

Edifício Itália: o edifício inaugurado em 1965 está na lista dos maiores da cidade, com seus 42 andares e 168 metros de altura. Por isso, é um dos pontos mais procurados por quem deseja apreciar uma vista da metrópole. Lá também está instalado o famoso restaurante Terraço Itália. Estação: República

Praça Roosevelt: a praça foi reformada no ano passado e reinaugurada em 29 de setembro de 2012. Nova iluminação, espaço especial para skatistas e investimento na área verde estão entre as melhorias. A região ficou conhecida por abrigar espaços cults como Os Satyros e Espaço Parlapatões. Além disso, após a reforma, se tornou palco de festas ao ar livre. Estação: Anhangabaú

Fonte: VEJA SÃO PAULO