Saúde

Dicas para o organismo se adaptar à nova rotina no horário de verão

Especialista ensina métodos para o corpo se acostumar com a mudança nos relógios

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

Sono - horário de verão
Horário de verão: insônia e dificuldades para se manter acordado na manhã seguinte são os principais problemas da mudança no relógio (Foto: Ivan Shupikov)

Insônia seguida de dificuldade para acordar são os principais problemas causados pelo horário de verão. Resultado: cansaço o dia todo.

O professor e médico da Clínica Geral do Hospital das Clínicas (HCFMUSP), Jacob Faintuch, deu boas dicas para cuidar do organismo e se adaptar bem às mudanças do relógio. Confira:

- Esportes: evite praticar atividades competitivas e exaustivas à noite, pois a agitação delas pode fazer você demorar a pegar no sono;

- Bebidas: o mesmo vale para bebidas famosas por estimular o organismo, como café e chá preto;

- Alimentação: nada de comer exageradamente no jantar. Estômago muito cheio é sinônimo de noite maldormida;

- Banhos: quentes ou frios demais também atrapalham;

- Estímulo: leitura e músicas calmas podem ser uma boa saída;

- Medicamentos: para um anti-hipertensivo, por exemplo, não faz muita diferença se for às 8h, em qualquer dos dois horários. De qualquer maneira, o recomendável é consultar o médico que prescreveu o remédio;

- Para quem toma insulina: se a medicação é aplicada às 8h, mude-a para as 9h no horário de verão. Seu corpo, acostumado com a dose, não tem consciência de que os ponteiros mudaram.

Fonte: VEJA SÃO PAULO