Cinema

'Homens em Fúria' tem Robert De Niro e Edward Norton como protagonistas

Longa dirigido por John Curran aponta para suspense, mas traz densa trama dramática

Por: Miguel Barbieri Jr. - Atualizado em

Homens em Fúria - 2188
Robert De Niro e Edward Norton: enfrentamentos em duros diálogos (Foto: Divulgação)

O diretor americano John Curran ficou conhecido por ‘O Despertar de uma Paixão’ (2006), adaptação do romance ‘O Véu Pintado’, de W. Somerset Maugham, mas ousou mesmo no pouco visto ‘Tentação’ (2004), sobre dois casais de amigos e suas infidelidades conjugais. Guardados os devidos parâmetros de atrevimento, Homens em Fúria também se mostra fora dos padrões e, felizmente, longe dos clichês. Eis aí sua grande virtude.

Há um flerte com o suspense, à moda de ‘Atração Fatal’. No entanto, trata-se mesmo de um drama. Os mesmos protagonistas — Robert De Niro e Edward Norton — estrelaram juntos, em 2001, a fita de ação ‘A Cartada Final’. De Niro se sai melhor aqui, enquanto Norton, agora em visual com trancinhas rastafáris, insiste em cacoetes de personagens anteriores, além de apresentar uma estranha voz de taquara rachada. Feita de reviravoltas pouco forçadas, a imprevisível narrativa mira no relacionamento entre Jack Mabry, um policial em fim de carreira, e um condenado apelidado de Stone.

À beira da aposentadoria, Jack (De Niro) deve avaliar se o prisioneiro (papel de Norton) poderá deixar a cadeia para ganhar a condicional. Esse sujeito está atrás das grades por acobertar o assassinato dos avós. Stone tem fala mansa e ótima lábia, mas o escolado tira se mostra duro na queda. Surge então em cena a linda Lucetta (Milla Jovovich), namorada de Stone, cuja missão é amolecer o coração do policial e, assim, conseguir a liberdade do amado. O veterano Jack, que se arrasta em um casamento morno, resistirá às cantadas dessa estonteante garota?

AVALIAÇÃO ✪✪✪

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO