Criminalidade

Homem que morreu em perseguição policial é suspeito de estupro

O carro envolvido no acidente foi roubado na Vila Leopoldina na quarta-feira (25)

Por: VEJA SÃO PAULO

acidente-castello
Motorista trafegou na contramão por cerca de quatro quilômetros até bater (Foto: Reprodução TV)

O homem que morreu na madrugada desta quinta-feira (26) ao ser perseguido por policiais por dirigir um carro roubado é suspeito de ter estuprado uma mulher. Durante a fuga, ele trafegou na contramão por cerca de quatro quilômetros até bater com um caminhão na Rodovia Castello Branco, na altura de Barueri, na Grande São Paulo. Ele morreu no local. O condutor do caminhão não ficou ferido.

+ Suzane revela detalhes inéditos do assassinato dos pais

Segundo a Polícia Militar, a perseguição começou por volta das 3h20 no quilômetro 22,5 da rodovia, no sentido São Paulo. O suspeito conduzia um veículo roubado, um Renault Clio, e recusou a ordem de parada para abordagem.

Policiais da Delegacia Central de Barueri suspeitam que o motorista morto no acidente, cuja identidade ainda não foi informada, também esteja envolvido com outros roubos, além de um estupro praticado na noite anterior, na capital paulista.

+ Juiz do Piauí exige bloqueio do Whatsapp em todo o Brasil

O Renault Clio foi roubado por volta das 9h de quarta-feira (25), na Rua Carneiro da Silva, na Vila Leopoldina, na Zona Oeste de São Paulo. Aos policiais, a vítima informou que o assaltante estava armado com uma faca.

Com o carro roubado e a faca, o suspeito teria praticado outros assaltos ao longo do dia, afirma a Polícia Civil. À noite, uma das vítimas de roubo também foi estuprada. Ela anotou a placa usada pelo criminoso, informando aos policiais do 33º Distrito Policial (Pirituba), onde foi prestar queixa acompanhada do marido. Depois, os policiais passaram a procurar o veículo (Estadão Conteúdo).

Fonte: VEJA SÃO PAULO