Polícia

Homem leva facada de vizinho e o acusa de homofobia

Engenheiro Rodrigo Miguel foi atingido no pescoço; polícia liberou o agressor

Por: Veja São Paulo

No último dia 10, o engenheiro Rodrigo Mariano Miguel, de 33 anos, esperava o elevador do prédio onde mora há oito anos em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, quando foi atacado pelas costas por um vizinho. Com uma faca, Wanderson Pacheco de Oliveira acertou o pescoço de Miguel, que chamou a polícia com a ajuda do zelador e de um amigo com quem divide apartamento.

Oliveira chegou a ficar detido, mas foi liberado em menos de 24 horas. O boletim de ocorrência descreve lesão corporal, crime cuja pena pode ser substituída pelo pagamento de uma multa - foi o que ocorreu. Ele deixou o apartamento onde mora e não atende o telefone. Já Miguel ficou no hospital por uma semana e vai precisar usar um colar cervical por três meses. 

Miguel e Oliveira já não se davam bem no prédio e as desavenças se agravaram no ano passado, quando o engenheiro reclamou do barulho do apartamento do vizinho. Segundo testemunhas, os dois discutiram e houve troca de insultos e agressão física. "Ele passou a me tratar com frieza quando descobriu que eu sou gay e paramos de nos cumprimentar", diz Miguel. 

Na terça (10), o engenheiro estava chegando em casa com as compras quando avistou Oliveira com a esposa, que teria perguntado ao marido se "era aquilo mesmo que ele queria fazer". Logo em seguida, o vizinho veio atrás dele com uma faca. Um vídeo no YouTube do jornal ABCD Maior com imagens da câmera de segurança do prédio mostra o momento exato da agressão.

O engenheiro pretende processar o vizinho por tentativa de homicídio e alega que a motivação foi homofóbica. "Ele já havia me chamado de 'bichinha' e coisas do tipo, não aceitava que eu fosse homossexual".

Fonte: VEJA SÃO PAULO