Roteiro

Confira espetáculos em cartaz que têm versão cinematográfica

Dançando em Lúnassa, O Rei Leão e outras montagens que viraram filmes

Por: Redação VEJINHA.COM - Atualizado em

Vestido de Noiva - Eric Lenate
'Vestido de Noiva': espetáculo em cartaz no Núcleo Experimental já foi levado ao cinema duas vezes (Foto: André Porto)

O teatro e o cinema são consideradas artes irmãs, e, não à toa, muitas vezes, compartilham as mesmas histórias. Hoje, na cidade, estão em cartaz alguns espetáculos baseados no argumento de longas-metragens de muito sucesso ou, que tomaram caminho inverso: após uma carreira nos palcos, ganharam os cinemas.

+ Mais sobre teatro

Confira abaixo quais são elas.

 ► La Mamma, em cartaz no Teatro Nair Bello

A comédia estrelada por Rosi Campos e Leonardo Miggiorin também já foi levada ao cinema. O texto original de Vitaliano Brancati se tornou o drama O Belo Antonio (1960), produção franco-italiana estrelada por Marcello Mastroianni e Claudia Cardinale vencedora de um prêmio no Festival de Locarno.

O Natimorto - Um Musical Silencioso
Maria Manoella na peça 'O Natimorto - Um Musical Silencioso', da obra de Lourenço Mutarelli, adaptada e dirigida por Mário Bortolotto (Foto: Lenise Pinheiro)

Muito Barulho por Nada, em cartaz no Espaço Elevador

Uma das mais populares comédias de Shakespeare já foi levada ao cinema duas vezes. A primeira, em 1993, por Kenneth Branagh, admirador confesso do bardo inglês. A adaptação com Emma Thompson e Keanu Reeves concorreu a um Globo de Ouro. No ano passado, Joss Whedon (de Os Vingadores), lançou uma versão mais ousada do texto: ambientada na era contemporânea, o longa foi rodado em pouco mais de dez dias na sua própria casa.

O Natimorto — Um Musical Silencioso, em cartaz no Centro Internacional de Teatro ECUM

Montado com bastante sucesso em 2007, o espetáculo baseado na obra do escritor Lourenço Mutarelli e dirigido por Mário Bortolotto faz duas novas temporadas na cidade, no Centro Internacional de Teatro ECUM e depois no Viga Espaço Cênico. Em 2009, a peça virou filme nas mãos de Paulo Machline, e o próprio Mutarelli interpretou o personagem do agente de talentos esquisitão e fracassado que tenta advinhar o futuro nas imagens impressas nas embalagens de cigarros. Simone Spoladore venceu o troféu de melhor atriz da Associação Paulista dos Críticos de Arte pela atuação no longa.

O Rei Leão, em cartaz no Teatro Renault

De acordo com o produtor Thomas Schumacher, um dos responsáveis pela animação lançada em 1994, levar a história do leão Simba que perde o pai Mufasa para o teatro era a pior ideia possível. Ainda bem que ele estava errado: atualmente, O Rei Leão é um dos maiores sucessos e bilheterias da Broadway. A suntuosa versão brasileira, que contou com supervisão da equipe norte-americana, bem como da diretora Julie Taymor, é protagonizada por Tiago Barbosa, proveniente do grupo carioca Nós do Morro. Vencedor de dois prêmios Oscar, O Rei Leão  ainda é considerado um marco na história das animações e tem trilha sonora assinada por Elton John e Tim Rice.

Shrek, o Musical, em cartaz no Teatro Bradesco

A primeira das quatro aventuras do ogro verde foi lançada com grande sucesso em 2001 e, naturalmente, foi levada aos palcos. A versão nacional do musical que já cumpriu temporadas no West End e na Broadway está em cartaz no Teatro Bradesco com Diego Luri e Giulia Nadruz interpretando o improvável par romantico.

A Toca do Coelho, em cartaz no Teatro da FAAP

O drama de David Lindsay-Abaire foi montado com grande sucesso nos Estados Unidos, onde rendeu um Tony a Cinthia Nixon (a Miranda de Sex and the City), e agora chega ao Brasil com direção de Dan Stulbach. Reynaldo Gianecchini e Maria Fernando Cândido interpretam o casal que tem a rotina abalada depois de um fato inesperado. No cinema, a história foi adaptada por John Cameron-Mitchell (de Hedwig e o Centímetro Enfurecido), com Aaron Eckhart e Nicole Kidman, indicada ao Oscar. Chegou ao Brasil sob o nome Reencontrando a Felicidade.

Vestido de Noiva - Eric Lenate
'Vestido de Noiva': as memórias de Alaíde se mesclam às alucinações (Foto: André Porto)

Vestido de Noiva, em cartaz no Teatro do Núcleo Experimental

A montagem do célebre texto de Nelson Rodrigues (1912-1980) em 1943 pelo diretor polonês Ziembinski, foi um divisor de águas no teatro brasileiro. Às vésperas de completar setenta anos, dramaturgia é remontada por Eric Lenate como encerramento das comemorações do centenário de nascimento do escritor carioca. No cinema, a densa trama foi adaptada duas vezes: a primeira em 1979, por Paulo José e em 2006, por Joffre Rodrigues. Tônia Carrerro e Marília Pêra foram as atrizes que deram vida à Madame Clessy.

Fonte: VEJA SÃO PAULO