Protestos em SP

Haddad pode decidir sobre a redução das tarifas até sexta-feira

Prefeito diz que outras áreas serão prejudicadas

Por: Sophia Braun - Atualizado em

Fernando Haddad - Reunião do Conselho da Cidade
Haddad vai se encontrar novamente com integrantes do Movimento Passe Livre até sexta-feira (Foto: Heloisa Ballarin/ SECOM)

Uma solução para o problema do reajuste das tarifas do transporte público pode sair nos próximos dias. O prefeito Fernando Haddad confirmou na manhã desta quarta (19) que fará uma nova reunião com representantes do Movimento Passe Livre (MPL) até sexta-feira (21). 

+ Polícia identifica rapaz que aparece na TV depredando a Prefeitura

Haddad teria hoje um encontro com a Frente Nacional de Prefeitos em Brasília para discutir o transporte público. Entretanto, por conta da situação na capital paulista, ele resolveu ficar em São Paulo. “As tarifas nas regiões metropolitanas tendem a ser as mesmas em todo o País. O reajuste é uma questão nacional”.

Apesar de concordar em negociar, Haddad disse que não tomará decisão que considera “populista”. “Não tem nada a ver com poder, tem a ver com democracia. É muito fácil tomar atitudes de curto prazo.”

+ Sessenta e três pessoas foram detidas durante as manifestações desta terça (18)

Por isso, ele deixou claro que revogar o aumento do transporte público vai prejudicar outras áreas. “Tivemos um diálogo civilizado que está sendo interditado por um grupo que não tem confiança na democracia. Nós só temos duas alternativas: ou a desoneração do transporte público ou o corte de recursos em outras áreas.”

O prefeito destacou outras decisões que poderiam ajudar a baixar o valor da passagem. “Tem um projeto de lei no Senado que reduziria em 7% o preço da tarifa”, falando ainda sobre os corredores de ônibus. “Conversei ontem (18) com a presidente Dilma sobre a possibilidade de usar recursos federias para construir corredores de ônibus.”

+Saiba como foi o sexto ato contra o aumento da tarifa

Sobre os atos de vandalismo que aconteceram na manifestação de terça-feira 18), Haddad mais uma vez criticou a postura de alguns manifestantes. “Repudiamos a violência desde o primeiro momento.”

Além disso, disse estar tranquilo com a ação policial. “Desde quinta-feira a polícia está tendo muito parcimônia para preservar a integridade física da população. Tenho muita confiança no Fernando Grella [Secretário de Segurança].”

Fonte: VEJA SÃO PAULO