Política

Chamar de “coxinha" não é pejorativo, diz Haddad

Noi último domingo (14), prefeito provocou polêmica nas redes sociais após usar o termo para se referir a um crítico de ciclovias

Por: Estadão Conteúdo - Atualizado em

Haddad
Fernando Haddad: prefeito aproveitou ainda para alfinetar a imprensa nessa segunda (15) (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)

Um dia após usar o termo "coxinha" para se referir a um crítico de ciclovias, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), disse que não há nada de pejorativo na expressão. "Quando você faz política de boa fé e com bom humor, você desanuvia o ambiente", afirmou durante evento público no Teatro Municipal, no centro da capital, nessa segunda (15).

Haddad atraiu atenção na internet no domingo (14) ao chamar um crítico do projeto das ciclovias de "coxinha" no seu Twitter. "Hoje fui ao excepcional Veloso Bar comer coxinha e um coxinha reclamou das ciclovias. Fiquei confuso", publicou em seu perfil na rede social. O prefeito não detalhou a conversa com o munícipe, mas minimizou o caso, afirmando que "(foi uma) troca de ironias, mas muito tranquila e bem humorada".

Haddad ironiza homem que o abordou para criticar ciclovias

O prefeito aproveitou ainda para alfinetar a imprensa. "Já fui chamado de coxinha até por jornalista. Não vejo nada pejorativo nisso. O próprio Estadão tratou na manchete os atuais manifestantes de coxinhas. Não acho que o Estadão ofendeu ninguém com isso", disse. Haddad se referiu à matéria publicada na edição de domingo com o título "Em dois anos, manifestantes por tarifa zero dão lugar a 'coxinhas'".

+ Confira as principais notícias da cidade

Durante a entrega de ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), o governador Geraldo Alckmin (PSDB) preferiu não polemizar o caso. "Governador, o senhor também gosta da coxinha do Veloso?", perguntou uma jornalista. Como já havia feito outras vezes para fugir de polêmica, Alckmin riu e usou um provérbio do interior para responder: "Em festa de jacu, inhambu não entra".

Fonte: VEJA SÃO PAULO