Segurança

Guardas civis metropolitanos farão 'bico oficial'

Cerca de 1 200 guardas já se inscreveram no programa, com destaque na segurança das escolas municipais

Por: VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

Assim como já acontece com policiais militares que fazem parte da Operação Delegada, os guardas civis metropolitanos também poderão fazer o "bico oficial" em São Paulo. O prefeito Fernando Haddad sancionou nesta quarta-feira (1) o projeto de lei que cria a diária especial por atividade complementar. Dessa forma, os profissionais poderão trabalhar para a administração em seus dias de folga.

+ Alckmin é o principal alvo dos candidatos em último debate

De acordo com o prefeito, os guardas irão fazer todas as atividades normais do expediente, mas com destaque para a segurança de escolas municipais e na fiscalização de descarte de lixo. Os GCMs que se inscreverem poderão trabalhar até 8 horas diárias, fora do período normal, por até dez dias, totalizado 80 horas por mês. Eles vão receber 20 reais por hora.

+ Comandante da PM desabafa: “Em nenhum país do mundo se mata tanto policial”

Até o momento, 1 200 guardas já se cadastraram no projeto, o que, segundo o secretário de Segurança Urbana, Roberto Porto, representa 400 oficiais a mais nas ruas todos os dias. Atualmente, a GCM conta com um efetivo de 6 000 profissionais. "Quase toda semana perdemos um guarda civil metropolitano para seu bico extra oficial. Além de bem remunerada, a atividade complementar traz segurança para o trabalhador", disse Porto.

+ Confira as últimas notícias

No início, o programa irá focar na segurança de 200 escolas municipais. "Muitos professores têm problemas para trabalhar em algumas escolas por causa da segurança", explicou o secretário de Educação César Callegari. A primeira região a receber os guardas será São Miguel Paulista, na Zona Leste.  

 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO