Protestos

Polícia prende manifestante no Palácio dos Bandeirantes

Cerca de vinte pessoas bloqueiam um portão de acesso ao Palácio dos Bandeirantes; não há registro de conflito com a PM

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

 

A Polícia Militar prendeu, na manhã de domingo (4), um dos vinte manifestantes que estão acampados desde o início da manhã de sábado (3) em frente ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo de São Paulo. O homem foi detido por suspeita de dano ao patrimônio público. Ele teria pichado o muro da sede do governo paulista e, de acordo com seu advogado, será solto ainda nesta tarde. A Polícia Civil estipulou fiança no valor de 5 mil reais para liberá-lo.

A parede foi repintada. De acordo com a Polícia Militar, os manifestantes que bloqueiam um dos portões que dá acesso ao local e pedem a saída de Geraldo Alckmin de seu posto são monitorados por câmeras.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) chegou a colocar cones no local e interdita uma das pistas em frente a residência do governador, na Avenida Morumbi. Segundo a PM, o grupo chegou por volta das 4 horas da madrugada deste sábado e todos participaram do protestou que ocorreu na última sexta (2) em frente à sede da Assembleia Legislativa, na região do Ibirapuera.

Ao chegarem em frente a sede do governo de São Paulo, alguns vândalos derrubaram parte do portão e picharam os muros do palácio com frases de protesto. Em seguida, foram dispersados pela polícia com bombas de gás.

Noite de sexta

Cerca de 400 manifestantes estiveram no ato contra Geraldo Alckmin e o governador do Rio, Sérgio Cabral, que teve início às 18h de ontem em frente ao Masp, na Avenida Paulista. O protesto seguiu fechando os dois sentidos da via, passando pela avenida Brigadeiro Luís Antônio e ruas do bairro Bela Vista.

Em seguida, o ato teve confronto com a polícia no momento em que 100 pessoas tentaram passar por um bloqueio da PM e invadir a sede da Assembleia. Alguns manifestantes chegaram a jogar pedras e placas na polícia, que revidou com gás de pimenta.

Um rapaz de 28 anos foi detido pela polícia sob a suspeita de ter tentado agredir os PMs. O homem ficou ferido e foi levado para o 27º Distrito Policial, onde recebeu acusação de lesão corporal e resistência à prisão. Depois de assinar um termo ele foi liberado.

Fonte: VEJA SÃO PAULO