Negócios

Moda masculina ganha força no mercado brasileiro

Grifes da capital investem em peças bem-acabadas, acessórios e produtos para homens com mais de 30 anos

Por: Gabriel Bentley - Atualizado em

Fábio Morozini_por_Ricardo D'angelo
Homens como o arquiteto Fábio Morozini agora contam com mais opções de lojas voltadas para o público masculino (Foto: Ricardo D'Angelo)

Até há pouco tempo, o homem na faixa dos 30 ou 40 anos com preocupações razoáveis em relação ao visual não tinha grandes alternativas no mercado da moda. Os que procuravam algo nas gôndolas eram obrigados a escolher entre marcas com peças mais sóbrias, como a Brooksfield, ou básicas, a exemplo da Hering. “Havia preconceito com o cuidado pessoal, o sujeito não gastava com isso”, diz o especialista em varejo Fred Rocha.

+ Bom Retiro: moda masculina

Nos últimos anos, no entanto, multiplicaram-se os consumidores dispostos a desembolsar mais dinheiro. O resultado é a proliferação por aqui de uma série de grifes focadas em ocupar o nicho de moda masculina sofisticada (veja abaixo exemplos de produtos dessas butiques). Um dos destaques da nova leva é a Jack the Barber, aberta no ano passado, que projeta fechar 2015 com um faturamento de 2 milhões de reais. “O crescimento será de 120%”, comemora um dos sócios, Guilherme Paulino. O tíquete médio de seu único ponto, no Shopping JK Iguatemi, é de 690 reais. “Antes eu precisava comprar minhas roupas no exterior”, afirma o arquiteto Fábio Morozini, cliente do local. “Agora tenho acesso a coleções modernas aqui mesmo na capital.”

+ Homens ganham espaço no mercado de blogs de estilo

A Escudero, outro negócio surgido em 2014, possui quinze pontos de venda em lojas multimarcas da capital, incluindo dois nos shoppings JK e Iguatemi. Em seu primeiro ano de atuação, faturou 670 000 reais, superando assim o investimento inicial em quase 700%. Especializada em bermudas, a Shorts.Co está há dois anos na cidade, em pontos na Rua Oscar Freire e no Shopping Pátio Higienópolis, onde fregueses costumam desembolsar 350 reais, em média.

A meta é abrir outros dois espaços em 2016. Mais antiga do grupo — começou a operar por aqui em 2008, no Shopping Iguatemi —, a Reserva pegou carona nesse movimento. Seu faturamento em 2015, somente até setembro, foi de 206 milhões de reais, o quíntuplo do registrado há cinco anos. Hoje conta com onze lojas na capital. O setor de cosméticos também ganhou novidades, e o expoente é a Dr. Jones, aberta em 2012. Seu principal endereço funciona na Rua Bela Cintra, nos Jardins, onde há uma barbearia exclusiva para os clientes.

Confira na galeria abaixo alguns produtos:

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

 

SERVIÇO

Jack The Barber

Endereço: Shopping JK Iguatemi

Horário de funcionamento: 10h/22h (seg. a sáb); 14h/20h (dom.)

Telefone: 3152-6505

 

Reserva + Barbearia Dr. Jones

Endereço: Rua Bela Cintra, 2149, Consolação

Horário de funcionamento:

Reserva: 10h/21h (seg. a sáb.); 11h/21h (dom.). Telefone: 3090-0656

Barbearia: 10h/20h (seg. a sáb.). Telefone: 3090-0656

 

Shorts & Co.

Endereço: Rua Doutor Melo Alves, 498, Cerqueira César

Horário de funcionamento: 10h/19h30 (seg. a sáb.); 13h/18h (dom.)

Telefone: 2387-4440 | 2387-4442

 

Cotton Project

Endereço: Rua da Consolação, 3453, Cerqueira César

Horário de funcionamento: 11h/19h (seg. a sex.); 11h/20h (sáb.); 12h/18h (dom.)

Telefone: 3062-9986

Fonte: VEJA SÃO PAULO