Educação

Grevistas e manifestantes fecham entrada da USP

Funcionários protestam contra o corte de salário dos servidores em greve; itinerários de ônibus são desviados

Por: Redação VEJASAOPAULO.COM

Funcionários em greve, alunos ligados ao Diretório Central dos Estudantes (DCE) e demais manifestantes bloqueiam na manhã desta quinta-feira (7) a entrada da USP. Por causa disso, itinerários de ônibus que passam dentro da Cidade Universitária foram desviados. De acordo com o DCE, três portões da universidade estão fechados, além da USP São Carlos e USP Ribeirão Preto, no interior paulista. 

Pelo menos 200 pessoas, segundo a polícia, impedem a entrada dos demais alunos e funcionários da USP. O protesto é pacifício, com cartazes, músicas e frases de apoio aos que estão de braços cruzados. A manifestação também causa congestionamento no bairro do Butantã, na Zona Oeste da capital. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) recomenda que motoristas evitem a região.

+ Câmara aprova CPI para investigar a Sabesp

Os grevistas, paralisados há cerca de dois meses, protestam contra o corte do ponto e a suspensão dos salários de quem está de braços cruzados. Outros manifestantes pedem a libertação de Fábio Hideki Harano, aluno e servidor da universidade preso durante um ato contra a Copa do Mundo no dia 23 de junho. 

+ Confira o que acontece na cidade

Os funcionários querem um aumento de 9.38% nos salários. Nesta quinta-feira (7), os trabalhadores participarão de assembleia com o DCE para discutir os rumos da greve.

Fonte: VEJA SÃO PAULO