Transporte aéreo

Greve pode paralisar aeroportos do país nesta quinta

Sem chegar a um acordo com as empresas, aeronautas e aeroviários prometem uma paralisação das 6h às 7h

Por: Veja São Paulo

Aeroporto Guarulhos
Movimento no Aeroporto de Guarulhos, que pode enfrentar greve nesta quinta (22) (Foto: Futura Press/Folhapress)

Uma greve geral de aeronautas e aeroviários marcada para ocorrer entre 6h e 7h desta quinta-feira (22) deve paralisar os principais aeroportos do país. De acordo com o Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA), a interrupção no atendimento pode se estender até a tarde ou mesmo se repetir nos próximos dias.

+ Confira as últimas notícias da cidade

Os aeronautas (pilotos, co-piloto e comissários de bordo) pedem aumento de 8,5% nos salários e outras cláusulas ligadas a segurança. Já os aeroviários (responsáveis por serviços nos aeroportos) pedem melhores condições de trabalho e a definição de um piso salarial.

Os trabalhadores - ligados as empresas aéreas brasileiras como Gol, TAM, Azul e Avianca - afirmam que mantêm negociações com as empresas aéreas desde setembro, mas que as reivindicações ainda não foram atendidas. Panfletos comunicando a greve foram distribuídos nesta semana nos terminais.

Aeroporto de Congonhas
Fila de passageiros em Congonhas (Foto: Fernando Moraes)

O Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (SNEA) e a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) informaram que podem ocorrer reflexos nos voos domésticos ao longo de todo o dia no país. As empresas orientam os passageiros com voos marcados para o horário específico da paralisação a remarcar seus bilhetes.

A greve foi mantida mesmo após o Tribunal Superior do Trabalho (TST) manter a decisão judicial que obriga as entidades a manter um efetivo mínimo de 80% de trabalhadores em atividade. Se a ordem for descumprida, os sindicatos podem arcar com multa diária 100 000 reais.

Fonte: VEJA SÃO PAULO