Mistérios da Cidade

Greve do Serviço Funerário

Funcionários responsáveis pela remoção de mortos e realização de enterros provocam crise em cemitérios

Por: Maurício Xavier

undefined Foto 2
Cemitério da Consolação, em São Paulo (Foto: Alexandre Schneider)

Na última terça (30), o Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública e Autarquias no Município de São Paulo anunciou uma greve dos servidores municipais. Entre eles estava uma parcela considerável dos 1.300 funcionários do Serviço Funerário, responsável pela remoção de mortos e realização de enterros e velórios.

+ Onde encontrar paz em São Paulo

+ Cremação: aumento na procura gera investimentos

+ Xaveco Virtual: nossa ferramenta para paquerar no Twitter

A autarquia ainda administra os cemitérios públicos e as agências funerárias, essas últimas encarregadas da contratação dos sepultamentos (que podem ser pagos em até três prestações no cartão de crédito). Confira alguns números ligados ao órgão:

• Emprega 330 coveiros

• Realiza 180 enterros por dia*

• Administra 22 cemitérios

• Possui 13 agências funerárias

• São Paulo registra 250 mortes diárias*

* Em média

Fonte: VEJA SÃO PAULO