Criminalidade

Gravação inédita de MC Daleste pode mudar investigação sobre morte

Áudio foi revelado em programa de televisão e, segundo delegado, indica que cantor poderia estar sofrendo ameaças

Por: Redação VEJASÃOPAULO.COM - Atualizado em

Uma gravação inédita de Daniel Pellegrini, o MC Daleste, despedindo-se da família e dos amigos traz novos elementos para a investigação sobre seu assassinato. O áudio de quase sete minutos estava em um tablet que pertenceu ao funkeiro e foi descoberto há pouco tempo. O músico morreu em cima do palco durante o show em Campinas em julho do ano passado. Segundo o delegado Rui Pegolo, responsável pelo caso, há indícios de ameaças.

A gravação, revelada pelo programa Domingo Show, começa com o funkeiro afirmando que poderia morrer. "Quando eu partir vou estar olhando por vocês: família, amigos, fãs", canta. "Entendi um pouco da vida, mas está difícil de entender um pouquinho da morte." Daleste deixou uma mensagem individual para o pai, a noiva Érica, os irmãos Rodrigo e Carolina e os sobrinhos. Em forma de carta, o áudio termina com um pedido: "Leva-me sempre, amai-me sempre, Daniel."

+ Testemunha-chave mente em depoimento sobre caso Marcelinho

O tablet foi dado de presente para primos de Érica seis meses antes da morte do cantor e o áudio foi descoberto recentemente. O arquivo, portanto, foi gravado pouco antes do assassinato.

O delegado Rui Pegolo, que investiga o crime, disse que a Polícia Civil desconhecia a música e que a família será procurada novamente para falar sobre a gravação. "Eles não nos informaram sobre nenhuma ameaça, isso dificulta o trabalho. A autoria e a motivação do crime ainda estão em aberto. Pode ter sido passional ou acerto de contas, nada foi descartado." O que a polícia afirma com certeza é que o assassinato foi premeditado.

Fonte: VEJA SÃO PAULO