Comportamento

Granja Viana vira rota mística e concentra diversas religiões

Templos budistas, terreiros e centros esotéricos convivem harmoniosamente na região

Por: Nathalia Zaccaro - Atualizado em

No último sábado (29), pelo menos sessenta entidades do candomblé baixaram na roda do terreiro localizado na Rua Caminho Existente, em Cotia, a 31 quilômetros da capital. Trata-se de uma via estreita e repleta de pequenos comércios e residências. O lugar onde ocorrem as cerimônias ocupa um espaçoso imóvel de dois andares. Instalada ali desde 1989, Alcina Morais, mais conhecida como Mãe Alcina, está entre as primeiras moradoras das redondezas. “Todos os que chegaram aqui depois de mim sabiam o perfil das atividades desta casa”, conta ela, que jura ter tomado algumas providências para não incomodar o sono de ninguém por perto. “Antes, os trabalhos iam até alta madrugada”, recorda-se. “Hoje, faço questão determinar, no máximo, à meia-noite.”

Cerca de 35 000 pessoas vivem na Granja Viana, a região que beira a Rodovia Raposo Tavares entre os quilômetros 20 e 30. Mais conhecida por seu ar bucólico e pelos belos condomínios residenciais, o local virou polo também de uma série de atividades religiosas e esotéricas. A lista inclui dois templos budistas, terreiros de umbanda e candomblé e centros de xamanismo, entre outros.

mãe alcina
Mãe Alcina: polêmica com sacrifício de animais (Foto: Mario Rodrigues)

Muitos dos responsáveis migraram para lá atraídospelos terrenos amplos, que costumam garantir sossego e privacidade. Além disso, uma certa conjunção energética explicaria a concentração.“Nossa terra é sagrada, os índios que viveram aqui deixaram sua energia”,acredita Mãe Alcina. Por ali está também o centro de umbanda Guaracy, liderado pelo pai de santo Carlos Buby. “Antes eu fazia as cerimônias no bairro do Campo Limpo, mas hoje tenho mais liberdade e espaço”, explica. Localizado a 15 quilômetros do terreiro, funciona desde 1992 o templo budista Zu Lai. “Aqui conseguimos preservar o contato com a natureza”, explica Aristides Dias, um dos administradores do local. A Granja ainda abriga outro templo budista, o Odsal Ling.

Pai_Buby_Ritual
Ritual de umbanda comandado por Pai Buby: contato com a natureza (Foto: Acervo TGB)

Nada é mais curioso e excêntrico que a Casa Figueira, do filósofo espiritualista José Trigueirinho Netto. Em suas palestras, o guru defende a existência e a importância dos extraterrestres para a evolução do espírito humano. Em uma chácara com clima hippie, a turma busca máxima integração com a galáxia. “Nunca vi, mas sinto a presença dos alienígenas”, diz a advogada aposentada Clarice Lourenço, de 67 anos. Ela faz parte da turma de discípulos que inclui pessoas como a matemática Sônia Pedroni, 59.

discípulas trigueirinho
Clarice (à dir.) com Sônia, discípulas deTrigueirinho: “Sinto apresença dos alienígenas” (Foto: Fernando Moraes)

Na Sauna Sagrada, da xamã Felicity MacDonald, a ideia é suar ao som de orações e cantigas para purificar a alma e o corpo. “Tomamos cuidado para não incomodar os vizinhos com o barulho dos rituais”, afirma Felicity, que nasceu na Argentina e é filha de pais ingleses.

Por enquanto, a convivência parece ser pacífica. “Temos a mente aberta e todos os credos são recebidos com respeito”,declara Maria Goreti Tamarana, presidente do Conselho de Segurançada Granja Viana. A última confusão aconteceu há cerca de cinco anos. “Matamos um boi e foi o maior escândalo,chamaram até a polícia”, lembra Mãe Alcina. Para evitar novos problemas, ela passou a limitar os sacrifícios (eles são permitidos na legislação brasileira quando ocorrem seguindo algumas regras dentro de cerimônias religiosas). Agora, apenas as galinhas são utilizadas. “Mas sempre usamos os animais para alimentação”, faz questão de frisar a médium.

Fonte: VEJA SÃO PAULO