Hotéis

Grand Hyatt

Localizado na região da Berrini, o hotel tem excelência no serviço

Por: Marcela Besson e Priscila Zuini - Atualizado em

Café da manhã: com o restaurante Grand Caffè em reforma, o desjejum está temporariamente sendo servido no francês Eau. Em esquema de bufê, paga-se 52 reais para degustar uma caprichada seleção de pães de fabricação própria, cereais variados, frutas da estação, além de especialidades como a torrada francesa com canela, manteiga de mel e frutas picadas e a panqueca com maple. Um farto brunch é servido apenas aos domingos. Custa 75 reais por pessoa e inclui uma taça de espumante nacional. Horário: 6h30/10h30.

Amanary Spa: fica no segundo andar do prédio e ocupa uma área de 770 metros quadrados, com entrada independente do hotel. Nas oito salas privativas, o cliente desfruta de um sem-fim de tratamentos corporais. São mais de dez tipos de massagens, com preços que vão de 45 a 300 reais, dependendo da técnica escolhida (shiatsu, thai, pedras quentes, ayurveda, entre outras) e do tempo gasto (15 a 110 minutos). Entre os pacotes para o day spa, o chamado refúgio combina escalda pés, massagem, limpeza de pele e tratamento rejuvenescedor para os olhos (dura 3h35 e custa 412 reais). Agendamentos: (11) 2838-3300. Horário: 6h/22h (seg. a sex.); 7h/22h (sáb. e dom.).

Piscina: a taxa de utilização diária de 80 reais libera o acesso à sauna, sala de ginástica e às duas piscinas do hotel. A interna, no Amanary Spa, é climatizada a 27 graus. A outra, descoberta e com água em temperatura natural, fica no térreo, em meio a um deque com espreguiçadeiras.

Diária*: 475 reais (sem café da manhã)

Fonte: VEJA SÃO PAULO