Gente

Gilberto Kassab: troféu barba e cabelo (mas sem bigode)

O prefeito criou o Partido Social Democrático (PSD), que já se estabeleceu como a terceira maior legenda

Por: Alvaro Leme, Leonam Bernardo e Ricky Hiraoka

Paulistanos de 2011 - Gilberto Kassab
Kassab: muita articulação, pouca aprovação (Foto: Claudio Gatti)

Nem de esquerda, nem de direita, nem de centro: foi assim que o Partido Social Democrático (PSD), criado pelo prefeito Gilberto Kassab em meados de 2011, veio ao mundo, segundo a definição de seu idealizador. E é assim, como um cupido desgovernado que lança flechas para todos os lados, que aparentemente pretende ficar.

+ Conheça os paulistanos que deram o que falar em 2011

+ Como Gilberto Kassab escapa do congestionamento de São Paulo

Apesar da falta de definição ideológica (ou, vai ver, por isso mesmo), a sigla arrebanhou, logo de cara, dois governadores e cinquenta deputados no Congresso — já nasceu como a terceira maior legenda do país. A força propulsora conquistada por Kassab, porém, não é igual ao seu prestígio na cidade.

Enquanto articulava para a execução de seu partido, o prefeito caiu na aprovação dos eleitores. Segundo pesquisa Datafolha realizada no começo de dezembro, para 40% dos entrevistados sua administração é péssima ou ruim — o mais baixo índice desde que iniciou o segundo mandato, em 2009. Para 72% dos que responderam à pesquisa, Kassab fez menos do que se esperava por São Paulo.

Fonte: VEJA SÃO PAULO