criminalidade

Guarda municipal mata suspeito de assalto em frente à Câmara

Jovem de 22 anos foi levado ao Hospital do Servidor Municipal, mas não resistiu. Corporação disse que guarda atirou depois de ser ameaçado

Por: Estadão Conteúdo - Atualizado em

camara
Prédio da Câmara Municipal: morte na quinta-feira (30) (Foto: Fotoaerena/Folhapress)

Uma tentativa de assalto terminou com um suspeito de 22 anos baleado na frente da Câmara Municipal, no centro de São Paulo, por volta das 12h30 desta quinta-feira (30). Socorrido ao Hospital do Servidor Municipal, o jovem não resistiu e teve a morte cerebral confirmada pela Secretaria Municipal da Saúde às 17h40.

De acordo com informações da Guarda Civil Metropolitana, dois assaltantes perseguiam de moto um policial à paisana, que havia acabado de sair de um banco na região central. O policial percebeu a ação e tentou refúgio na garagem da Câmara.

Ele se identificou e entrou no primeiro subsolo de moto, quando um dos assaltantes desceu da moto em que estava como garupa, com a arma em punho, e ameaçou um guarda civil que fazia a segurança da entrada do prédio. O guarda reagiu.

+ Jovem organizador de rolezinho é morto por amigo

O suposto assaltante foi baleado duas vezes. Segundo a GCM, outro criminoso, que dirigia a moto, fugiu.

O guarda que atuava na Câmara teria atirado por estar sob ameaça. Aparentemente, segundo a corporação, o protocolo foi seguido. De todo jeito, o guarda receberá apoio psicológico e responderá a um processo na Corregedoria da Guarda. O caso será investigado pelo 1º DP (Centro).

+ ÚLTIMAS NOTÍCIAS: o que acontece de mais importante na capital

Fonte: VEJA SÃO PAULO