Baladas

Músicos se apresentam gratuitamente em garagem de casa na Vila Madalena

Conjunto Os Gameboys atrai público dos bares ao redor, o Genésio e o Filial, para ouvir rock ao vivo de maneira improvisada na calçada

Por: Juliene Moretti - Atualizado em

Garagem
Público se aglomera no portão do Rica: na Vila Madalena (Foto: Gabriela Jancowski e Lê Armelin Fotografia)

O músico Ricardo Marques, de 26 anos, mora com sua mãe, duas irmãs, três cachorros e um gato em uma das vias mais movimentadas da Vila Madalena, a Rua Fidalga. Sua casa, com garagem para um carro e portão de ferro de 1,60 metro de altura, divide parede com o bar Filial e fica bem em frente ao Genésio. Em uma semana corriqueira, já na quinta-feira, as calçadas ficam abarrotadas de pessoas circulando entre os establecimentos do pedaço.

+ Drag queens de volta à moda nas baladas

Por uma década, o rapaz conviveu com o movimento sem se envolver diretamente. No fim do ano passado, teve uma ideia que colocou em prática no começo de 2014. Ele e sua banda, Os Gameboys, formada por outros quatro integrantes, decidiram aproveitar o público espontâneo e montar o projeto Garagem do Rica.

Um sábado por mês, eles se reúnem, junto de artistas convidados, no diminuto espaço para apresentar um show de 2 horas de duração para quem quiser parar e ouvir. A trilha se foca no rock, do naipe de Aerosmith e Pearl Jam, mas no repertório também entram versões mais pesadas de bandas pop, como Spice Girls. Os clientes dos bares se aglomeram na calçada para cantar junto. “Nenhum vizinho reclamou ainda”, garante Rica.

+ Os melhores programas do fim de semana

garagem do rica - Vla madalena
Rica, Gustavo e Wilson na garagem: público animado (Foto: Gabriela Jancowski)

A curiosidade também parte dos passageiros dos ônibus que entram na rua estreita. Das janelas, eles sacam os celulares para registrar o momento e até arriscam as letras de dentro do veículo. “É um show gratuito e a gente faz por diversão. Passamos o chapéu para quem quiser contribuir, afinal, os equipamentos são alugados”, afirma Rica.

A turma já chegou a arrecadar 500 reais em uma noite. “Somos todos músicos de formação. Queremos levar o projeto para frente”, explica o músico. A apresentação se encerra à meia-noite, normalmente com a música Bohemian Rhapsody, do Queen. Programe-se: a próxima edição rola neste sábado (13), a partir das 22h, na Rua Fidalga, 260.

Fonte: VEJA SÃO PAULO