Especial

Galerias para ver e comprar fotografia

As casas dedicadas exclusivamente ao gênero vêm ganhando espaço, cada uma na sua especialidade

Por: Jonas Lopes e Nathália Zaccaro - Atualizado em

Galeria Fauna
Fachada da Galeria Fauna, no Jardim América (Foto: Ivan Padovani)

Quando abriu a Fauna Galeria, em 2010, no Jardim América, Carolina Magano Prado não tinha a intenção de criar um espaço só de fotografa. Como as duas primeiras mostras da casa foram do gênero, com bom retorno recebido de artistase curadores, Carolina decidiu focar seu trabalho nos principais talentos contemporâneos do país nessa área, a exemplo do mineiro Pedro David e dos paulistanos Tuca Vieira e Armando Prado. “O colecionismo de fotografa ainda se concentra no pessoal mais jovem, mas tem ganhado corpo depressa”, diz ela.

+ Uma cidade sob as lentes

Radicado no Brasil desde a infância, o argentino Pablo di Giulio é outro que teve o caminho defnido pelo mercado. Com o objetivo de prestar consultoria a colecionadores, em 2006 ele inaugurou a Fass, na Vila Madalena. Pouco depois, decidiu ocupar uma lacuna até então aberta na cidade: a de fotografas históricas. A Fass realiza mostras sobretudo de nomes da primeira metade do século XX. Na lista de artistas à venda figuram Jean Manzon e German Lorca, além do português Fernando Lemos e do peruano Martín Chambi. Os preços variam de 3 000 a 70 000 reais.

Surgida no ano passado, a DOC Galeria, de Fernando Costa Netto e Mônica Maia, também localizada na Vila Madalena, aposta na fotografa documental, às vezes de infexão jornalística. “Fora do Brasil essa pegada factual dos registros vende muito”, conta Costa Netto, idealizador da Mostra SP de Fotografa, que teve quatro edições, sempre no aniversário da cidade.

Para quem não dispõe de tanto dinheiro para investir, existem opções para pagar menos. Caso do Fotospot. Criado como galeria virtual, o Fotospot tem hoje um showroom na Avenida Brigadeiro Faria Lima. A loja cobra a partir de 490 reais, sem moldura, em tamanho pequeno e em tiragem de 100 cópias. Há várias faixas de preço, inclusive acima de 10 000 reais, caso o comprador deseje algo mais exclusivo. A lista de fotógrafos com trabalhos disponíveis impressiona: Bob Wolfenson, Cristiano Mascaro e Cássio Vasconcellos são alguns deles.

Dono de um dos principais acervos históricos do país, o Instituto Moreira Salles vende, na loja lançada em parceria com a Livraria Cultura no Conjunto Nacional, versões digitais de registros de Marc Ferrez e Militão Augusto de Azevedo, entre outros, de 320 (sem moldura) a 500 reais (com moldura). Séries numeradas, com tiragens de menos de dez exemplares, são mais caras e se aproximam da casa dos 10 000 reais.

Fauna Galeria: Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 470, Jardim América, 3668-6572.

Galeria Fass: Rua Rodésia, 26, Vila Madalena, 3037-7349.

DOC Galeria: Rua Aspicuelta, 662, Vila Madalena, 3938-0130.

Instituto Moreira Salles (loja do Conjunto Nacional): Avenida Paulista, 2073, 3170-4033, ramal 2373.

Fotospot: Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2927, 2º andar, Jardim Paulistano, 3031-6733.

Fonte: VEJA SÃO PAULO