Sem folia

Para fugir do samba no domingo (19): teatro

Cinco peças para sair do clima de Carnaval

Por: Catarina Cicarelli

Luis Antonio - Gabriela
Indicado ao Prêmio Shell de melhor ator do ano: Marcos Felipe é o protagonista do documentário cênico 'Luis Antonio — Gabriela' (Foto: Bob Souza)

+ Programas para fugir do samba neste domingo (19)

+ 80 programas sem folia

  • De Paulo Faria. Entre as décadas de 60 e 80, a região central reuniu as principais produtoras de cinema de São Paulo. Batizado de Boca do Lixo, o local compreendia os arredores dos Campos Elíseos, Bom Retiro, Luz e Santa Ifigênia e teve o apogeu com as pornochanchadas. A Cia. Pessoal do Faroeste reconstitui essa história por meio de personagens inspirados em quem circulava por lá. Mel Lisboa vive a cantora Wanda Scarlatti, que decide financiar um filme desde que protagonize uma cena de sexo explícito e chama Tony Reis (papel de Roberto Leite) para tocar a produção. Frustrado por não poder realizar filmes de arte e depender da pornochanchada, ele topa, mas tenta tirar proveito da situação. Com Juliana Fagundes, Beto Magnani e outros. Estreou em 15/10/2011. Até 09/02/2013.
    Saiba mais
  • Resenha por Dirceu Alves Jr.: De Santiago Carlos Oves. Beatriz Segall interpreta uma senhora de 82 anos. Herson Capri, por sua vez, é Jaime, o filho cinquentão que pouco convive com a mãe e só tem notícias dela por telefone. Um encontro deles para resolver uma crise rende momentos divertidos e emociona ao trazer temas como afeto, companheirismo e afastamento. Com sensibilidade, a diretora Susana Garcia supera os clichês do texto. Beatriz Segall confere um tom cômico irresistível à sua personagem. Apoiado por ela, Capri retrata com rigor o constrangimento de um homem fracassado e ao mesmo tempo surpreso com a cumplicidade perdida ao longo da vida. Estreou em 02/09/2011. Prorrogado até 15/04/2012.
    Saiba mais
  • Adaptação de Hector Babenco e Marco Antônio Braz para romance de Lolita Pille. Dirigida pelo cineasta Hector Babenco, seu marido, a atriz Bárbara Paz brilha no palco na pele de uma garota fútil e arrogante. A transposição do livro, uma espécie de diário, peca ao manter a linguagem em primeira pessoa. Numa aposta verborrágica, a personagem destila preocupações com roupas de grife e ainda sofre após noitadas sem limites. Mesmo depois da entrada em cena do playboy Andrea (vivido pelo ator Paulo Azevedo, que substitui Ricardo Tozzi), o excesso narrativo se mantém e compromete a encenação. Estreou em 07/10/2010.
    Saiba mais
  • De Nelson Baskerville, Verônica Gentilin e Cia. Mungunzá de Teatro. Com extrema e admirável coragem, o diretor Nelson Baskerville mexe em sua história para montar o espetáculo, que comove e inquieta o espectador em um surpreendente conjunto. Seu irmão mais velho, Luis Antonio (interpretado pelo ótimo ator Marcos Felipe) era homossexual e viveu em Santos até os 30 anos, quando se mudou para a Espanha. Durante três décadas, quase nada se soube dele, que, em Bilbao, assumiu a identidade de Gabriela, protagonizou shows em boates e acabou vitimado pela aids em 2006. Com Lucas Beda, Sandra Modesto, Verônica Gentilin, Day Porto e Virginia Iglesias. Estreou em 16/03/2011. 
    Saiba mais
  • Resenha por Dirceu Alves Jr.: Adaptação livre e direção de René Piazentin para novela de Franz Kafka (1883-1924). A Cia. dos Imaginários baseia-se em A Metamorfose (1915) para aprofundar questões que povoaram a mente do escritor. Na trama está Gregor Samsa (interpretado pela atriz Aline Baba), um sujeito que deixou de ter vida própria para bancar o sustento da família e percebeu que havia se transformado em um inseto. A adaptação introjeta a personalidade densa de Kafka na do protagonista como forma de espelhar as angústias e os freios que encontrou para o exercício da vocação. Estreou em 03/06/2011. Até 30/08/2012.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO