Cultura

Veja fotos históricas e confira dez curiosidades sobre a Osesp

Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo chega aos 58 anos em plena forma

Por: Livia Deodato - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Sob direção artística de Arthur Nestrovski, a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo chega aos 58 anos em plena forma: com 158 músicos (sendo 43 estrangeiros) de talento incontestável, agenda lotada em 2013 e salários que vão de R$ 9.200,00 a R$ 19.350,00. Mas não foi sempre assim: a Osesp enfrentou longas temporadas de crise, deixando inclusive de existir em determinado momento.

+ Assista ao vídeo com um concerto da Osesp a preços populares

Confira algumas das fotos do acervo da instituição na galeria acima e leia a seguir dez curiosidades sobre a orquestra, que já chegou a ensaiar no restaurante do Memorial da América Latina, muito antes de ser presenteada com a bela Sala São Paulo:

1. Por falta de verba e do não pagamento dos músicos em 1956 - apenas dois anos depois de sua fundação -, o primeiro maestro da então Orquestra Sinfônica Estadual (OSE), Souza Lima, viu-se obrigado a cancelar os concertos agendados. Essa seria a primeira de dezenas de crises que a Orquestra viria a enfrentar;

2. Após oito anos sem se apresentar, a OSE inicia um processo de seleção de novos músicos. Os ensaios voltaram a ocorrer em 3 de julho de 1964, com 52 músicos. Retornaram aos palcos em 22 de julho para inaugurar o Palácio de Inverno do Governo do Estado, em Campos do Jordão. Somente no ano seguinte, a OSE foi recriada oficialmente;

+ Arthur Nestrovski, o solista dos bastidores

+ Os números da Osesp

3. Em 1966, a Orquestra fica paralisada novamente, por ordem do então governador do Estado, Abreu Sodré;

4. O então presidente Ernesto Geisel e o governador do estado, Lauro Natel, é que incentivaram Eleazar de Carvalho a fazer uma nova audição, desta vez, de 84 músicos, em 1973. No mesmo ano foi criado o Festival de Inverno de Campos do Jordão, nos moldes do Festival americano de Tanglewood, fundado no fim dos anos 1930;

5. Somente em 12 de maio de 1978, a OSE passou a se chamar Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, Osesp;

6. Em meio a uma nova crise, em 1992, a Osesp ensaiou a Terceira Sinfonia de Mahler no restaurante do Memorial da América Latina;

7. Em 12 de setembro de 1996, no velório de Eleazar de Carvalho - que dirigiu a orquestra por 24 anos - o trompetista Gilberto Siqueira exclamou: "O sonho de Eleazar era construir uma sede para abrigar a nossa orquestra e esse sonho nunca foi realizado!". Mario Covas, governador do estado à época e presente no velório, atendeu ao pedido;

8. Para a construção da Sala São Paulo, onde antes funcionava a antiga estrada de ferro Sorocabana, foram utilizados: 15.000 metros cúbicos de concreto, 1.000 toneladas de aço e 4.500 toneladas de areia. Em 9 de julho de 1999, foi realizada a  inauguração, com a Sinfonia de número 2, Ressureição, de Mahler. Atualmente, é considerado o espaço com a melhor acústica da América Latina;

9. Em 2000, a Osesp criou um serviço de assinaturas. Logo no primeiro ano, recebeu 2.383 inscritos. Cinco anos depois, o número de adesões pulou para 9.200;

10. Hoje, o salário dos 158 músicos (sendo 43 estrangeiros) da orquestra varia entre R$ 9.200,00 e R$ 19.350,00. Os dois spallas (primeiros violinos), Cláudio Cruz e Emmanuele Baldini, são os que ganham mais. O salário de Arthur Nestrovski, atual diretor artístico da Osesp, é de R$ 30.000,00.

Fonte: VEJA SÃO PAULO